domingo, 1 de junho de 2014

Tomada com interruptor ou a saga da pistola de cola quente parte final...

Continuando a saga da pistola de cola quente, no capitulo anterior, quer dizer, na postagem anterior a única solução de baixo custo e com materiais disponíveis para reaproveitamento que o Macagnan tinha era construir uma tomada com tecla simples onde a pistola pudesse ser ligada e desligada sem o "tira-e-põe" do plugue na tomada.

A danada é essa aí...
Bom, lá vai mais uma postagem que o Luciano Sturaro vai adorar, já que é defensor do padrão "antigo" de tomadas no Brasil. Ideia formada, esquema já na cabeça, vamos "catar" os materiais necessários:


Uma caixa plástica Sistema "X" 4x2 (a mesma usada na montagem da lâmpada série) e uma tampa para a parte de baixo da caixa. Mal cortada pelo Macagnan, um pedaço de folha de Eucatex era tudo que havia disponível no momento. Esta tampa tem a função de evitar que alguém enfie os "deditos" dentro da caixa e tome um p#%@ choque (especialmente se for usada onde existam crianças curiosas).


Um interruptor de tecla simples com uma tomada (devidamente recuperado do estoque antigo do Macagnan) com os seus respectivos parafusos de fixação, tanto da tomada na caixa como os de fixação da placa ou tampa. Este interruptor é um pouquinho diferente do interruptor paralelo usado na montagem da lâmpada série. Veja:

Tomada vista por trás (sem malícia, hein?)
Observe os dois parafusos grandes da tomada e logo acima os dois parafusos menores da tecla. A diferença desta tecla para a paralela é que a tecla paralela fecha contato entre o parafuso central e um ou outro parafusos laterais um de cada vez, nunca simultaneamente e a tecla simples fecha contato somente entre o parafuso central e o único parafuso lateral já que na posição oposta ao parafuso lateral não há contato existente e portanto não há caminho para passagem da energia. E, falando em passagem de energia, temos que ter um dispositivo que permita a passagem da energia da tomada instalada na parede até a tomada que iremos instalar na caixa 4x2. Com vocês o plugue:

Plugue padrão brasileiro "antigo" voltando à ativa!
Este plugue, também reaproveitado do estoque antigo, era fabricado pela Pezzi e tinha uma característica interessante: podia ser desmontado e montado com os pinos saindo pela lateral (foto acima) ou com os pinos saindo pela frente, em direção contrária ao cabo de alimentação.

O próprio, desmontado...
Acima vemos o plugue desmontado e suas partes: a capa em cinza acima, o bloco com os pinos e seus respectivos parafusos para conexão dos fios devidamente protegidos por um bloco plástico preto (para evitar curto-circuito acidental entre os fios ou minimizar a possibilidade de contato dos parafusos com a mão de algum desavisado e um choque daqueles!) e o parafuso de fechamento do conjunto.

O mesmo pino, em outra posição (sem malícia, viu?)
Na foto acima, o plugue montado com os pinos saindo pela frente. Observem os três pontos pretos nesta foto e, na foto acima, os seis furos na capa do plugue. Estes três pontos pretos são três guias no bloco plástico preto onde vão ligados os fios e servem para posicionar corretamente este bloco dentro da capa. Na montagem com os pinos saindo pela frente os guias aparecem nos furos laterais e na montagem com os polos pela lateral, os guias aparecem na frente do plugue. Na opinião do Macagnan, um projeto bem bolado, pena que a mudança de padrão o pôs em desuso...

Parafusos? Para quê?
Quatro parafusos curtos com porca, com altura suficiente para atravessar a tampa do fundo da caixa, passar pelo fundo da caixa 4x2 e rosquear a respectiva porca. O Macagnan recomenda usar parafusos curtos para evitar a chance de um contato acidental de algum deles com alguma parte da tomada onde haja energia e o consequente choque. Quanto mais grossa a madeira usada para o fundo da caixa, mais longo o parafuso...

O último ingrediente da mágica!
E finalmente, o cabo de alimentação! Este deve ser escolhido de acordo com a tensão fornecida na rede elétrica a ser usada e de acordo com a corrente e potência consumidas pelo aparelho que será utilizado na tomada, respeitando-se a corrente máxima que a tomada e/ou interruptor suportam. No caso do Macagnan, a tomada e o plugue suportavam até 10 amperes e a pistola tinha potência de 10 watts, sem marcação de corrente.

Tá faltando informação aí...
O Macagnan examinou o cabo de alimentação da pistola e era um cabo tipo PP (contendo dois cabos isolados individualmente recobertos por outra capa isolante, geralmente de cor preta) na bitola 2 x 0,75 MM (dois cabos isolados de 0,75 mm de diâmetro DE COBRE, cobertos pela primeira capa isolante dentro da segunda). Tá complicado, né? Veja uma foto do "dito cujo":

O próprio, em pessoa!
Usando o método empírico, o Macagnan calculou: "Se a pistola tem um cabo de alimentação com a bitola 0,75 mm, o cabo de alimentação da tomada deve ser mais grosso". Como tinha sobrando uns metros do cabo paralelo  2 x 1,5 mm (não era o PP, mas iria servir), lá foi o cabo para reaproveitamento, devidamente verificado quanto a existência de falhas no isolamento ou presença de emendas (segurança sempre!).

Bom, hora de por a mão (e as ferramentas) "na massa"!

Adivinhe onde vão os parafusos?
Vamos marcar o local onde os parafusos irão passar pela caixa plástica. Note que nos cantos, onde é mais recomendável fixar o fundo para que fique mais firme, já existem dois rasgos para fixação da caixa. Nos cantos onde não há estes rasgos, deve-se furar tanto o plástico quanto a madeira para passar os parafusos escolhidos. Mas, ainda não fixaremos os parafusos. Antes disso...

Eu sabia que estava esquecendo de algo...
Não esqueça de fazer o corte para a passagem do fio pela lateral da caixa plástica. Neste caso, faça onde for mais conveniente. O Macagnan optou por fazer na lateral menor da caixa. 

Enfim, apertados...
Agora,sim, vamos parafusar a tampa no fundo da caixa plástica. É interessante aparafusar a tampa na caixa deixando a cabeça do parafuso para fora por três motivos: se a porca afrouxar, a madeira segurará o parafuso no lugar; a aparência externa ficará melhor aparecendo somente a cabeça do parafuso; a mão que irá segurar a chave ou alicate para firmar a porca ficará dentro da caixa, protegida de um eventual "escorregão" da chave usada para apertar o parafuso e com menos risco de sofrer um acidente.

Bem protegida.
Após a fixação da tampa, confira se ficou bem assentada no fundo da caixa de modo a impedir o acesso ao conteúdo desta. Se necessário, faça ajustes ou refaça a furação dos parafusos e, se necessário, refaça a tampa. Lembre-se que quem vai usar esta tomada pode não ter o mesmo nível de conhecimento que o seu e acidentalmente sofrer um choque elétrico.

Ah, os nós, esses nós...
O próximo passo é passar o fio pelo corte feito anteriormente. Pode dar um pouco de trabalho mas nada que um alicate não resolva. Se o corte ficou pequeno, o jeito é aumentá-lo antes que ocorra algum dano ao cabo de alimentação que estamos usando. Passado o cabo, deixamos uma boa folga do fio dentro da caixa (uns 15 centímetros devem ser suficiente) e fazemos o famoso "nó" para evitar que eventuais "puxões" causem danos ou um curto-circuito na tomada.

Iniciando a instalação dos cabos
Começamos aqui a montagem da fiação. Usaremos aqui a ponta do cabo que deixamos com o nó. Separamos os cabos e um deles terá parte da ponta decapada, expondo os fios de cobre que devem ser torcidos e parafusados diretamente à tomada. Podemos aproveitar a ausência do terceiro parafuso no corpo do interruptor para fixar o cabo. Lembre-se de apertar bem o parafuso, sem excessos, para garantir um bom contato entre o cabo e o parafuso.

Seguindo em frente. Próximo cabo!
O cabo seguinte também deve ser decapado, os fios de cobre torcidos e presos no parafuso central da tecla. Decape apenas o suficiente para que o cabo caiba sem sobras excessivas para fora do parafuso (para evitar curto-circuito acidental) e aperte bem, sem excessos, para evitar mau contato do cabo com o parafuso. Agora, o "pulo do gato"...

"Let's jump!"
Com um pedaço de cabo, faça um "jumper", ligando o parafuso da tomada ao parafuso parafuso lateral da tecla. Tenha cuidado para que nenhum dos fios cobre que compõe o cabo fiquem soltos podendo provocar um curto-circuito entre os polos da tomada. Aperte bem, sem excesso, os parafusos da tomada e da tecla.

Quase finalizado...
Vamos acomodar a tomada e a fiação dentro da caixa plástica de modo a manter os fios afastados uns dos outros e dos parafusos. Estando tudo confortavelmente acomodado, vamos prender a tomada nas "orelhas" da caixa. Nessa etapa usa-se preferencialmente parafusos de cabeça lisa para facilitar o encaixe da tampa no próximo passo.

Enfim, fechada!
Posicionamos e aparafusamos a tampa na tomada. Se necessário, ajustamos a posição da tomada ou da tampa para que se encaixem sem forçar uma na outra e apertamos os parafusos para que firmem o conjunto todo sem, no entanto, deformarmos excessivamente o plástico da tampa, o que poderia provocar rachaduras e a inutilização da tampa. Mas ainda falta um último passo para terminarmos de vez com essa montagem...

Ah, ainda estava faltando algo...
Falta montar o plugue do cabo de alimentação! Vamos lá: na outra ponta do cabo, separamos os dois cabos, decapamos as duas pontas e torcemos os fios de cobre de cada uma das pontas em um tamanho tal que seja suficiente para ser abraçado pelos parafusos no bloco plástico preto com firmeza. Instalamos cada cabo em um parafuso. Neste caso o Macagnan preparou os pinos para serem instalados na lateral do corpo do plugue.

Para que estas curvas?
Uma curiosidade: muitos "instaladores" cortam essas "quinas" dentro do corpo do plugue e deixam o cabo passando direto por dentro do corpo do plugue, inutilizando assim outro dispositivo de segurança. Estas quinas "obrigam" o cabo a percorrer um caminho sinuoso dentro do corpo do plugue. Essas "sinuosidades" irão funcionar como o "nó" que demos dentro da caixa de plástico, impedindo que os cabos se rompam ou causem um curto-circuito caso o plugue sofra um "puxão". Por mais chato que seja, não deixe de fazer este caminho com os cabos; segurança nunca é demais.

Agora acabou mesmo!
Pronto! tudo instalado, verificado e fechado. Resta só testar para confirmar o correto funcionamento da nossa tomada. O Macagnan usou de novo o ventilador (dessa vez lembrou de deixá-lo ligado!) e funcionou conforme  o esperado: acionando-se a tecla para um lado, liga-se o aparelho e acionando-se para outro, desliga-se.

Adicionando um lembrete...
Um detalhe adicional é a marcação do lado da tecla que liga a tomada. O Macagnan optou fazer com os materiais que tinha à mão. Com uma caneta para escrever em CDs e DVDs, fez um "L" no lado da tecla que liga a tomada. E c'est fini...

Bom, pessoal; por hoje é só! Até a próxima!
Google+