terça-feira, 20 de agosto de 2013

Relíquias familiares: Philips EL-3302


Já faz três anos que o pai do Macagnan deixou esta existência (vide postagem "Luto"). Isto foi só metade da motivação desta postagem. A outra metade foi uma postagem no site "Crashcomputer" que completou a inspiração. E como forma de homenagem, o Macagnan passa a apresentar (na medida do possível) algumas coisas que fizeram parte da vida do pai. Então senta que o Macagnan vai contar uma história:

Um belo dia, passando pela página do Crashcomputer, o Macagnan encontra uma postagem falando sobre o gravador cassete Philips EL-3302. E eis que o Macagnan teve uma lembrança:

O lendário Philips EL-3302
Este gravador está há anos na família do Macagnan. Segundo o falecido contava, o primeiro proprietário deste foi um tio do Macagnan com o qual gravava aulas da faculdade para posteriormente recordar o conteúdo das mesmas. Posteriormente o pai do Macagnan adquiriu este exemplar, o qual entreteve por muitas e muitas vezes o Macagnan (que ainda usava fraldas) tocando fitas cassete Basf ouvindo as músicas de "A patotinha", músicas italianas, sertanejas antigas, um pouco de disco dance (afinal era a década de 70)...

A também lendária fita cassete Basf "laranjinha"
Após o falecimento do segundo dono, este gravador ficou sob a responsabilidade do Macagnan, devidamente guardado junto com outras relíquias que aparecerão por aqui. Vamos conhecer como funciona o gravador Philips EL-3302:

Comandos e compartimento da fita cassete
Esta é a frente do Philips EL-3302. Da esquerda para a direita: botão de gravação (pequeno, retangular), botão de acionamento (grande, no meio) e um "VU Meter" (medidor analógico). Logo acima, a tampa do compartimento da fita cassete. Para colocar uma fita cassete, levanta-se a parte da frente da tampa (que é basculante), coloca-se com a parte que expõe a fita contida no seu interior voltada para o botão de acionamento, encaixando-se nos pinos guia dentro do compartimento e baixa-se novamente a tampa.

Botões de comando do Philips EL-3302

Mas, como funciona o botão de acionamento, se só existe um para executar várias funções? Da seguinte forma: pressionando-se para a frente (em direção do compartimento da fita), ele aciona o motor que irá tracionar a fita, posiciona o cabeçote de leitura sobre a fita e o rolo pressor (um rolinho de borracha que encosta num pino giratório para manter constante a velocidade de leitura da fita). Puxando o botão de acionamento para trás, desliga-se o motor, recolhe-se o cabeçote de leitura e o rolo pressor, ficando liberada a fita. Para a operação de avanço ou retrocesso da fita pressiona-se o botão de acionamento (em sua posição desligada), para a esquerda (retroceder) ou para a direita (avançar). Lembrando que a leitura da fita ocorre da esquerda para a direita olhando-se na posição da foto acima.

O botão de gravação só funciona quando acionado junto com o botão de acionamento, evitando apagamentos acidentais ou perda de gravação. O  "VU Meter" serve para monitorar o nível da gravação quando era usado o microfone e, se não me engano, para monitorar o nível de gravação da fita cassete (se a gravação não havia sido feita com volume muito alto, distorcendo o som).

Grade protetora do alto-falante do Philips EL-3302

Debaixo desta grade fica um alto-falante pequeno (duas polegadas e meia) embutido, por onde sai o som caso o gravador não esteja ligado a uma caixa de som externa. Esta grade pode ser removida mas não me lembro exatamente por onde; se por fora ou somente por dentro da carcaça. Mais adiante vamos ver as conexões deste gravador.

Interior do compartimento da fita cassete do Philips EL-3302

Esta é a visão do interior do compartimento da fita cassete. Vemos, de cima para baixo, os dois roletes que tracionam a fita, ao centro uma etiqueta refletiva para melhor visualização da quantidade de fita em cada rolo. Abaixo, um parafuso que prende a carcaça plástica ao chassis metálico interno, um rebaixo no plástico para encaixe da fita cassete. Dentro deste rebaixo, os pinos guia para ajudar a fixação da fita cassete, os cabeçotes (de gravação à esquerda e de leitura ao centro) e o rolo pressor à direita. Esta tampa preta entre os cabeçotes e os comandos é removível (desliza-se para o lado, acho que para a esquerda) expondo o sistema de fixação do rolo pressor e os parafusos de regulagem da altura dos cabeçotes (os cabeçotes, principalmente os de leitura, tem um parafuso de  regulagem que modifica o alinhamento da área de leitura do cabeçote em relação à gravação realizada na fita, o que influencia na qualidade do som).


Controles de volume e corretor de tom do Philips EL-3302

Na lateral esquerda encontramos dois "knobs" serrilhados e numerados de 0 a 10. Se não me engano, o da esquerda atua como corretor de graves e agudos e o da direita controla o volume tanto da gravação quanto da reprodução.

Conexões do Philips EL-3302
Ainda à esquerda, próximo ao alto-falante vemos os soquetes para conexões. Da esquerda para a direita: saída para alto-falante externo (monofônico), conector do microfone e conector da fonte de energia (que também servia como controle remoto do microfone quando alimentado por pilhas - desligando-se o microfone, desligava-se o gravador; ligando-se o microfone, reiniciava-se a gravação).


Tampa do compartimento das pilhas do Philips EL-3302
Virando-se o gravador para baixo, vemos mais um parafuso que prende a carcaça plástica e a tampa do compartimento de pilhas. Para abrir, empurra-se para cima (com força pois a mola interna é forte!) a trava e levanta-se a tampa do compartimento. Depois de aberto tem-se a seguinte visão:

Compartimento das pilhas do Philips EL-3302 aberto

Dentro do compartimento vemos espaço para cinco pilhas tamanho médio (tamanho "C") divididas em três fileiras (duas em baixo, duas em cima e uma próxima ao motor) bem ilustradas no plástico protetor. À direita, o motor envolvido por uma "caixa" metálica e também coberto pelo plástico.

Compartimento das pilhas do Philips EL-3302 sem o plástico protetor

Retirando-se o plástico protetor podemos observar melhor as "tiras" de metal que servem de contatos para as pilhas, o motor encerrado numa "caixa" metálica que funciona como blindagem contra interferências, mais um parafuso, parte do alto-falante e a etiqueta do fabricante.

Etiqueta de identificação do Philips EL-3302

Esta etiqueta informa o modelo e sua variante (no caso Modelo EL 3302 variante 00G), tensão de alimentação (7,5 volts e o número de série. Os demais espaços estão em branco ou já não possuem mais a escrita.

Fonte de alimentação do Philips EL-3302

Este gravador que o Macagnan guarda com todo carinho veio com a fonte de alimentação Philips modelo 7004, com dois conectores para a saída de baixa tensão e um plugue comum para a conexão à rede elétrica. O plugue na foto não é o original (o original é de plástico injetado) pois ocorreu o rompimento do cabo próximo ao plugue original.

Conectores da fonte de alimentação do Philips EL-3302

Esta fonte possui dois conectores: um padronizado para o EL-3022 (conector grande de cinco pinos) e um outro menor com uma capa protetora retrátil, ligados em paralelo.

Seletor de voltagens da fonte Philips 7004

Debaixo da fonte encontramos um sistema inusitado para a seleção das tensões de entrada e saída: duas chaves rotativas. A vermelha seleciona a tensão de entrada: 110 ou 220 volts, corrente alternada. A chave verde seleciona a tensão de saída (6 volts, 7,5 volts ou 9 volts). Neste caso a fonte está configurada para tensão de entrada de 220 volts e tensão de saída  de 7,5 volts (tensão que o Philips EL-3302 requer para funcionar).

Microfone Philips EL-3797

O Philips EL-3302 possui um microfone eletrodinâmico (EL-3797), externo, para captura de sons. Este modelo, de corpo retangular, vinha com um clip para prendê-lo à gola da camisa (alguém lembrou do Sílvio Santos?) e um pedestal para uso sobre uma mesa.

Conectores do microfone Philips EL-3797

Estes são os dois conectores do microfone que vão ligados (um ou dois conforme o gravador esteja sendo alimentado por fonte ou pilhas) aos respectivos soquetes. O conector à esquerda, de cinco pinos, vai ligado ao primeiro soquete à direita, onde também conecta-se o conector da fonte de alimentação caso não se esteja usando pilhas. O conector de três pinos vai ligado ao soquete central, por onde entram os sinais elétricos correspondentes aos sons captados pelo microfone.

Close dos conectores do microfone Philips EL-3797

Para que não haja confusão entre os conectores existe uma capa colorida identificando a qual soquete vai conectado. Veja novamente a foto "Conexões do Philips EL-3302" acima e observe um ponto colorido à esquerda e acima de cada soquete.

Capa e chave do Philips EL-3797

Nesta foto (tremida, por sinal) aparece a capa protetora da cápsula (em cinza) e a chave (em vermelho) que ativa e desativa o microfone e, se alimentado por pilhas, também a alimentação do gravados. Quando o microfone está ativo, o botão vermelho está para baixo e aparece dentro do "buraco" do botão um triângulo vermelho. Quando o microfone é desligado, o botão vermelho está para cima e o triângulo vermelho desaparece. A cápsula é protegida por uma grade plástica preta encaixada na capa protetora cinza.

Clip do Philips EL-3797

Este é o clip para prender o microfone na gola de uma camisa, em aço inox e incorporado à carcaça do microfone.

Pedestal do Philips EL-3797

Este é o pedestal do microfone, possivelmente de baquelite, encaixado em ranhuras laterais existentes no corpo do microfone para uso sobre uma superfície plana.

Philips EL-3797

O conjunto todo, montado tem a aparência da foto acima. Na internet pode-se encontrar fotos do mesmo microfone com corpo cilíndrico, também produzidos pela Philips.

Conector para alto-falante externo do Philips EL-3302

O gravador Philips EL-3302 tem um conector para alto-falante externo diferente dos padrões encontrados na maioria dos equipamentos. Constitui-se de um pino redondo e de um pino chato montados num mesmo corpo.

Close do conector

Este conector está bem usado mas funciona! Este vai encaixado no soquete à esquerda, na lateral esquerda do gravador.

Cabo adaptador para P2 mono

Este conector da foto acima provavelmente não era fabricado pela Philips e o Macagnan não tem certeza mas desconfia que servia para ligar algum aparelho sonoro com saída compatível com pino P2 mono na entrada de microfone do gravador (um cabo para captura de áudio?).

Pesquisando na internet, o Macagnan encontrou algumas curiosidades a respeito do Philips EL-3302:
  • O VU Meter indicava o nível de carga das pilhas quando alimentado por estas,
  • Alguns modelos, ao invés de terem os fios do alto-falante soldados na placa de circuito impresso, tinham os fios ligados a tiras de metal que faziam contato com a placa, evitando a dessoldagem do alto-falante para manutenção,
  • Todos os transístores usados em seu circuito (geralmente dez) eram de germânio, e seu código iniciava-se com a letra "A",
  • Haviam pouquíssimos parafusos para prender as carcaças plásticas no chassis (três ou quatro).

E como não poderia faltar, aí vão alguns links para quem quiser saber mais:

 Fechando esta postagem, links para alguns vídeos!


Bom, pessoal, por hoje é só! Até a próxima!

7 comentários:

  1. Ricardo, algumas correções para você, já que eu conheço esse gravador como o rascunho do mapa do inferno eheh...

    1)O VU (como você já descobriu no final) indica o estado das pilhas (em reprodução) ou o nível de gravação (quando gravando, obviamente).

    2) A grade do falante não é removível. Ela é fixa. Dá pra retirar, mas tem que desmontar o gravador todo, pois ela é presa por pontas dobradas do próprio metal. Não recomendo a remoção a não ser em caso de necessidade iminente. Pois se quebrar uma das pontas... não prende mais direito.

    3) Os potenciômetros de controle... (as rodinhas dentadas) a preta (a que esta a esquerda na sua foto) é o controle de volume e a vermelha é o nível de gravação. Esse gravador não tem controle automático de nível, devendo o nível ser ajustado neste potenciômetro, por isso ele tem o VU, que é a real utilidade dele, acertar o nível de gravação. A medição das baterias é um "brinde". E ele funciona indicando o nível tanto com as pilhas ou quando ligado na fonte, não há como o gravador saber quando é pilha ou quando é fonte.

    4) O microfone, utiliza o plug de 3 pinos que vai no mesmo local onde entra a fonte, para fazer a função de pausa da gravação. Logo, quando usando este, não não da pra usa a fonte. Se usar a fonte, não tem pausa.

    5) O plug de saída de som é também conhecido nas lojas por "PAF". E só a philips usava esse conector, bastante comum nos equipamentos da década de 1970 e alguma coisa na década de 1980.

    6) Existem pelo menos uns 3 tipos desse gravador, o que denota o código apos o modelo na etiqueta. Os mais antigos (o meu é um deles) utiliza transistores de germânio. Porem exitem modelos mais "novos" que saíram com transistores de silício, eu tenho um destes que usa transistores de sílico. Usam BC148 e outros, uns transistores grandões, bem diferentes dos BC548.

    No mais, parabéns por preservar uma relíquia dessas também! O meu como já disse no meu blog, infelizmente não tem o microfone, mas eu ainda acredito que um dia, tropeço em um eheh.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas informações, Luciano! Sempre é bom aprender com quem já "conhece o caminho das pedras"! Quanto aos microfones, volta e meia aparece algum no Mercado Livre, sendo mais fácil de ser encontrado o com o corpo redondo. Quando elaborava esta postagem havia uns quatro ou cinco anunciados no ML. Futuramente pretendo dar um "trato carinhoso" neste gravador... Estive observando os cabeçotes e estão com sinais de oxidação, terei que substituí-los, certamente terei que trocar todos os componentes de borracha e alguns detalhes menores mas, o "veinho" merece. Grande Abraço!

      Excluir
  2. Vais ter problemas com os cabeçotes! Eles são ESPECÍFICOS para esse gravador, e alguns outros poucos modelos da Philips.

    A cabeça de gravação/reprodução tem uma derivação na bobina que é usada para a gravação, se olhar vai ver que ela tem 3 pinos. Enquanto qualquer cabeça mono tem apenas dois.

    A apagadora é outro problema, pois é uma cabeça de baixíssima impedância, diferente das apagadoras comuns.

    A apagadora costuma ter um problema crônico de melar a resina que é usada para preencher a cabeça. Se isso ocorreu na sua, não se desespere, dá pra recuperar. Tem que retirar a cabeça, lavar com querosene ou algum outro solvente a base de petróleo, limpar toda a meleca. Quando dá pra desmontar a cabeça (com muito cuidado pra não perder pedaços) é bom remontá-la com alguma cola mais moderna que que não vá desintegrar daqui alguns anos. Já fiz recuperação de várias dessas cabeças apagadora. No meu caso optei por usar cola de cianocrilato para refazer a montagem. Porem ter que ter cuidado, pois como cianocrilato seca rápido, não pode bobear.

    Logo, se o problema é só oxidação, é melhor limpar tudo com álcool isopropílico e proceder o polimento com kaol ou similar.

    A 20 anos já era muito difícil de encontrar os cabeçotes para esse gravador, hoje então... socorro.

    ResponderExcluir
  3. Esta é do fundo do baú...
    Eu tive um desses, há muitos anos.

    ResponderExcluir
  4. Talvez não seja o mesmo gravador? Lembro-me que o pai comprou esse já usado de um dos tios, mas não lembro bem se era do Derli.

    ResponderExcluir
  5. Macagnan, vi que o seu modelo EL3302 variante 00G, o que seria essa viriante, pois possuo um com variante S. Pode me Ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiz! Não tenho muita ideia de que signifique essas variantes. Talvez alguma pequena diferença de fabricação como por exemplo o país ou o ano, ou alguma diferença no mecanismo ou mesmo estética. Deixo aqui um link que talvez possa ajudá-lo, o site de um carinha chamado Peter Vis, tem coisas interessantes lá:

      https://www.petervis.com/Tape%20Recorders/Philips%20Compact%20Cassette%20Recorder%20EL-3302/Philips%20Compact%20Cassette%20Recorder%20EL-3302.html

      Espero que possa lhe ajudar. Um abraço do Ricardo!

      Excluir

Google+