segunda-feira, 15 de abril de 2013

Atari 2600 parte 5 - Agora acabou mesmo...

Bom, gente... Depois de um feliz 2013, um bom Carnaval, uma boa Páscoa e um feliz Dia da Mentira, o Macagnan conseguiu um tempo para terminar a saga dos controles do Atari, enquanto a "reforma de um homem só" prossegue em ritmo mais, digamos, "acelerado" que em 2013. 

Vamos ao final desta história, então!

Lembram dos anéis que ficavam na tampa do controle da postagem anterior e que haviam se soltado acidentalmente da tampa?

O anel em questão é este mais claro próximo ao centro da tampa.
Pois bem, vamos esmiuçar a montagem desse tal anel. Pra começar, uma foto da "família toda reunida":

Da esquerda para a direita: tampa, guarda-pó e anel.
Iniciamos com a colocação do guarda-pó bem centralizado na tampa do controle:

Posicionamento correto (na medida do possível).

Depois de posicionado, coloca-se uma camada de silicone (com jeito e muita paciência) sem deslocar o guarda-pó do local. Sobre esta camada de silicone vamos colocar o anel fujão, lembrando sempre de, como comentado na postagem anterior, se servir dos "macetes" de alinhamento do anel. Depois de colocado, mais silicone até preencher o vão. Normalmente, o silicone vai grudar também na parte sanfonada da borracha do guarda-pó mas fica fácil retirá-lo depois de seco com um estilete ou faca de mesa. Após a aplicação, esperar a cura total do silicone conforme escrito na embalagem. Fica mais ou menos assim:

Aspecto depois de terminado o reparo.
Passamos ao ajuste da altura da alma ou torre do controle. Agora pegamos as placas do controle nas quais substituimos as lâminas metálicas por micro chaves na terceira postagem desta série. Como as chaves são mais altas, o controle não vai fechar a tampa e todas as chaves ficarão pressionadas. A alma ou torre sem modificações tem essa aparência:

Alma ou torre sem modificações.
Colocamos a alma ou torre dentro do guarda-pó já devidamente "siliconado" e curado. Encaixamos os furos da placa do controle nos pinos guia existentes na tampa para verificarmos o quanto teremos de cortar dos "pinos" que antes pressionavam as lâminas metálicas. Numa primeira medição, ficou assim:

Primeiro corte na alma ou torre.
Fica aqui uma dica: na dúvida, corte menos do que o necessário; é mais fácil tirar uma rebarba de plástico do que ter que fazer um "enchimento' depois... Compare duas almas, uma já cortada e outra ainda não cortada e note a diferença:

As duas almas ou torres (não são as torres gêmeas!)
Esta parte de ajustes é a mais delicada, a mais chata e demorada . Por isso, não faça perto de cachorros latindo freneticamente, esposas com TPM, crianças em férias e situações do gênero... É com este ajuste que iremos tereminar a "sensibilidade" do controle. Quanto mais "justo"  o corte, menor será o movimento necessário para fazer funcionar o controle. Quando estava fazendo isso com um controle, o Macagnan chegou quase ao final dos "pinos" e ainda não estava bom. O jeito foi tentar fazer a alma ou torre entrar um pouco mais no guarda-pó. Como fazer isso? Só teve um jeito: cortando a ponta da haste...

corte da haste.
Aqui o jeito é ir aos poucos, cortando e lixando para tirar as rebarbas e medindo novamente até acertar. Ganha-se pouca altura aqui porque a alma ou torre logo encosta na borracha do guarda-pó em sua base, tanto é que se retira um ou dois milímetros por corte. Este ajuste da altura também deve ser feito no botão, geralmente cortando-se rente ou um pouco para dentro do "pino" no interior do botão:

Ajustando o botão.

Outros ajustes podem incluir uma raspagem no encaixe na parte inferior da alma ou torre, o lixamento do pino que se encaixa na base da torre. situado dentro da base do controle. Depois de feitos os ajustes necessários, teste o controle e tente perceber se alguma chave não é acionada ou se é acionada tendo que "torcer" o controle. Se isso acontecer, não tem jeito. Tem que abrir o controle, verificar se algum "pino" que foi cortado está fora de posição ou baixo demais. Para estes reparos podemos usar os próprios "pinos" que havíamos cortado antes para serem colados. O primeiro controle ficou assim, depois de cortado e ajustado:

Pronto para uso.
Ao tentar fechar em definitivo o controle, o Macagnan percebeu que a tampa não fechava por completo. Depois de investigar por muito tempo (dois minutos, hehehe), descobriu que o defeito era o passador do cabo muito saliente e não permitia o assentamento na trava do cabo original. O jeito foi cortar o necessário para fechar a tampa:

Trava do cabo devidamente "ajustada".
Este ficou pronto. Agora restou somente o segundo controle que está mais problemático. Terei que preencher alguns lugares para acionar duas chaves da placa e outros detalhes mas acredito que vai ser possível. Nada que tempo, paciência e materiais não dêem um jeito...

Bom, pessoal. Por hoje é só! Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+