quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Pesquisas eleitorais... duvidosas?

O Macagnan não acompanha muito o horário eleitoral na TV (todo mundo sempre diz a mesma coisa, critica quem está no poder pelo que não fez sendo que quem critica teve a chance de fazer e não o fez...) nem os debates políticos. Também nunca acreditei nas pesquisas eleitorais divulgadas por um simples fator matemático: a média de entrevistados por município. Quer ver?

Pesquise realizada pelo IBOPE em 29 de setembro de 2010 registrada no TSE sob número 33162/2010 tendo como solicitante a Confederação Nacional das Indústrias (clique aqui e em "Protocolo" digite 33162 depois clique no botão Pesquisar. Na página a seguir clique sobre o número do Protocolo. Na página que se abrirá, quase no rodapé aparece o link Clique Aqui para baixar o detalhamento. Abra a planilha e acompanhe o meu raciocínio). Foram entrevistadas 3.010 pessoas em 191 municípios. Se fizermos uma média, isto equivale a 16 pessoas por município.

16 pessoas por município? Será que um número tão pequeno assim pode representar de forma real a tendência dos eleitores de um município?

Segundo o mesmo acompanhamento de pesquisas, este descreve os complexos métodos usados para a seleção das áreas e da forma da coleta dos dados. Disso resulta um número variável de entrevistas para cada município. Vamos fazer algumas comparações:

Tomemos como exemplo a cidade de Ribeirão Preto, no estado de São Paulo. A tabela nos indica que foram realizadas 14 entrevistas. A população de Ribeirão Preto, de acordo com o site do IBGE (estimativa 2009) é de 563.107 habitantes, o que equivale a aproximadamente 0,003% da população da cidade. Vejamos também a cidade gaúcha de São Leopoldo onde foram realizadas 7 (sete) entrevistas. De acordo com o IBGE (estimativa 2009) a população de São Leopoldo é de 211.663 habitantes, o que nos dá uma percentagem de aproximadamente 0,003% da população.

Tomemos agora por exemplo cidades menores como a de Igarapé, em Minas Gerais, onde foram realizadas 7 (sete) entrevistas. Igarapé possui, de acordo com o IBGE (estimativa 209) 33.773 habitantes, o que nos dá uma percentagem de aproximadamente 0,021% da população do município. Vejamos também a cidade de Niterói, no Rio de Janeiro, onde foram realizadas 7 (sete) entrevistas. Niterói possui, de acordo com o IBGE (estimativa 2009) 479.384 habitantes, o que nos dá uma percentagem de aproximadamente 0,001% da população.

O que o Macagnan questiona é: com essa porcentagem baixíssima em relação ao número de habitantes, será que estas pesquisas tem condições de apontar a real intenção de voto do basileiro? Será que esses números não podem ser manipulados de alguma forma? Depois que o Macagnan passou a fazer estas contas, deixou de acreditar nas pesquisas. E aí entra outra questão: queiram ou não, a divulgação dos resultados de uma pesquisa acaba influenciando de alguma forma a opinião dos eleitores. Caso isso fosse mentira, as pesquisas apontariam sempre o mesmo resultado, não havendo alteração significativa das intenções de voto.

 
Ah, e antes que me esqueça, não esqueçam de levar ao local de votação ou de justificativa, além do Título de Eleitor, um documento oficial com foto (Identidade, Carteira de Trabalho, Passaporte)!

Clique no botão à esquerda (aquele com um triângulo preto) no "player" abaixo da urna para ouvir o barulho da urna eletrônica.

Todos os dados referentes à população das cidades usadas como exemplo setá disponível no site do IBGE CIdades

Prometo que na próxima postagem trago o último "causo" do Seu Chico!

Bom, pessoal, por hoje é só! Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+