quarta-feira, 24 de março de 2010

Um ano atrás...

Bom, exatamente 365 dias atrás (25 de Março de 2009) o Blog ainda não existia. Então, o que o Macagnan está insinuando com este título? Será que teve um ataque de "nostalgite"? Acho que não!

Exatamente a um ano atrás o Macagnan estava apertando o nó da gravata. Depois de uns cinco anos de namoro e noivado, chegou a hora, né? E lá fomos nós... Primeiro a dona Macagnan foi se embelezar (isso sempre acontece; mulher adora frequentar salão de beleza e fica brava quando nós, homens, frequentamos um barzinho ou outro "point"). Aí estão as artistas e a dona Macagnan:


Enquanto isso, o Macagnan era chamado para resolver um problema no trabalho a poucas horas antes de se apresentar no Cartório. Um bom banho, com direito a lavar até atrás da orelha (piadinha, viu?) , camisa nova, a gravata preta companheira (presente de uma colega de trabalho de Porto Alegre), calça social de três pregas no bolso (chiqueza...), sapato social de bico quadrado (pra que sofrer com sapato de bico apertado?). Deixei a Turuna em casa e fui para o Cartório. Pouco a pouco os padrinhos foram chegando, a noiva atrasou (só uns dez minutos; disso eu não pude me queixar, tem noivas que se atrasam o resto da vida hehehe...). Olhem quanta gente no Cartório:

(Da esquerda para a direita: Zolmir e Beatriz, padrinhos do Macagnan que está ao lado, de gravata junto com a dona Daniela acompanhada de Ivete e Flávio, seus padrinhos. Ao fundo, Gilberto e Isabel (escondida), nossos grandes amigos e à frente do balcão a Escrivã Daniela e o Juiz de Paz, Geraldino) 

Viram o papel de parede do Shrek 2 no computador?

Depois de assinados os documentos necessários, dei uma passada no trabalho (que fica ao lado do Cartório) e lá todo mundo já nos esperava:


Depois de uma comemoração com o pessoal, viemos para a festa em família. Mais algumas fotos destes momentos familiares e "famélicos" (eu, ao menos, já tava com uma fome...):

(da esquerda para a direita: Macagnan pai e filho, a agora dona Macagnan com mãe e pai ao lado)



As famílias originais: Macagnan e Dalla Vecchia.



 (as avós Elsa à esquerda e Vilma à direita)

(Tio Basílio - Basílio Radaelli - in memorian)

E enfim, o momento em que o pobre do noivo (dramático, né?) toma a noiva nos braços:


Também estiveram presentes no "aperto de gravata" a Dona Lovane que acompanhava a avó Vilma, o Pastor Alencar e sua família que nos brindaram com sua presença e o fotógrafo Jaime Mocellin, que fez o impossível para que o noivo saisse menos feio na foto:


 Bom, foi assim o começo. Poucos meses depois nascia o Blog do Macagnan. Filhos? Vai demorar um pouco, por enquanto só o Blog do Macagnan, o Blog da Dani e o Leão, que hoje já está bem crescido!

Pra quem não pode vir à festa, vai aí um joguinho pra entrar no clima: enfeite o bolo de casamento.

Bom, pessoal, por hoje é só! Até a próxima!

quinta-feira, 11 de março de 2010

CD Player caseiro DIY - final

Êba, chegamos no final (quase, hehehe...) deste passo-a-passo. Desta vez vamos selecionar e instalar o drive de CD no nosso CD Player. Bom, se você parou na postagem anterior e não tem ou não quiser usar o drive de CD, você já tem uma caixa de som ativa.

O drive de CD usado é igual a este na foto: um drive que tenha saída para fones de ouvido e dois botões na frente. Um dos botões abre e fecha o drive e o outro inicia a execução do CD ou passa para a faixa seguinte. Perto dos botões e acima do Led frontal tem um buraquinho que parece não servir para nada. Parece, né? Mas não; é um buraquinho super importante. Quer saber o porquê? Pense na seguinte situação: você acaba de desligar o seu computador e só então lembra que aquele seu CD ou DVD preferido ficou dentro do drive. E agora, como tirar de lá? Ligar o computador vai demorar muito. Faça assim, do jeito que o Macagnan vai ensinar: pegue um clipe de papel ou um pedaço de arame fino, deixe-o reto (na medida do possível) e insira com calma no tal buraco até sentir que bateu em algo. Então force com cuidado e de repente... a bandeja do drive vai ceder e abrir. Esta é a função deste buraco que faz parte do mecanismo ejetor de emergência.

Poderíamos ligar aqui um fone de ouvido e eliminar a postagem anterior, tendo assim um CD Player pessoal ou até ligar o cabo de áudio aqui na saída de fones de ouvido e teríamos o CD Player proposto mas, convenhamos, é horrível a visão de um cabo de áudio pendurado na frente de um aparelho mesmo que seja DIY. É aqui que entra em ação aquele cabo de áudio cinza que soldamos na placa da caixa de som. Vejamos na foto as conexões a serem feitas:

À direita temos o encaixe para o conector Molex que irá alimentar o drive. Este conector só se encaixa em uma posição (geralmente os chanfros em dois cantos se encaixam no drive voltados para cima) portanto é quase impossível ligá-lo invertido. Já o encaixe à esquerda receberá o conector de áudio. Este conector pode ser encaixado de qualquer forma já que os cabos que conduzem o áudio ficam nas extremidades. Bom, feitas estas conexões, podemos já testar o nosso aparelho. Antes de ligar, revise se tudo está em ordem, tenha em mãos um CD de áudio. Ligue a ou as chaves, ligue o circuito de som, dê volume, abra o drive de CD, coloque-o, feche, aperte o "play", depois que a música surgir, experimente passar para outras faixas e finalmente você fez o seu próprio CD Player! Parabéns!

Como o Macagnan prometeu, aí vão as fotos do "CD Player do Macagnan". Dá pra notar que em matéria de marcenaria tiro nota zero com honra! Vamos lá:


Esta é a cara do CD Player (tosquinha, né? A madeira foi toda cortada com serrinha de ferro e uma faca velha). Vamos olhar mais de perto cada parte dele.


Os alto-falantes da caixa de som se livraram daquela caixa apertada e vieram parar na tampa superior:


Vamos olhar a "traseira" (com o devido respeito, né?)...


Vamos olhar mais de perto para ver os itens instalados na traseira:


Por dentro do CD Player, mostrando a disposição geral dos equipamentos:


Vamos olhar melhor, por partes. Começamos com a fonte de alimentação que desmontamos:


O circuito de som, o ventilador frontal, os leds e os fios que vão para os alto-falantes:


A traseira do drive de CD com as conexões de energia e áudio:


O Macagnan lembra que não se responsabiliza por estouros, danos, fumaças decorrentes desta experiência. Para mim funcionou e o aparelho continua funcionando até hoje. O Macagnan recomenda ainda que: "EM CASO DE DÚVIDA, CONSULTE UM TÉCNICO DE SUA CONFIANÇA" e "SEMPRE ISOLE TODA E QUALQUER CONEXÃO QUE SERÁ OU PODERÁ SER ENERGIZADA".

Bom, pessoal, é isso! Comentem, opinem, deem ideias... E até o próximo, pessoal!

sexta-feira, 5 de março de 2010

CD Player caseiro DIY - parte 2

Bom, pessoal, mãos à obra! Vamos à segunda parte do nosso CD Player caseiro. Desta vez vamos preparar as caixas de som. Eu usei uma quase igual a da foto (só não tinha a saída para fones de ouvido). Neste passo-a-passo iremos utilizar os seguintes materiais:

1 par de caixas de som para computador
Chaves de fenda e Phillips
Soldador
Solda
Ferramentas diversas
Fita crepe
O primeiro passo é abrir as caixas de som, geralmente são quatro parafusos na parte traseira das mesmas. Nada muito difícil, né? Uma das caixas tem somente um cabinho que vai ao alto-falante, a outra tem três cabos: um deles vai para o alto-falante, outro tem na ponta um plugue P2 estéreo e o outro tem uma tomada ligada ao enrolamento primário de um transformador; além dos cabos, tem uma plaquinha abaixo do alto-falante, mais ou menos igual à da foto. Iremos usar bastante esta foto como referência neste passo-a-passo. Vamos nos livrar do que não é necessário por enquanto.

Dessolde os fios que vão aos alto-falantes, um alto-falante de cada vez. Não esqueça de marcar com a fita crepe o par de fios que liga cada alto-falante, talvez na hora de montar o alto-falante na caixa seja necessário soldar e emendar um par de fios. Falando em alto-falantes, eles não são muito parecidos com o formato que estamos acostumados. Se você tem ideia de utilizá-los fora da caixa original,  aproveite para tirar os parafusos que os prendem à frente da caixa e os guarde para prendê-los depois. Observe atrás uma placa de material isolante onde estão presos dois terminais. Ali serão soldados novamente os fios que marcamos com fita crepe (um par de fios para cada alto-falante).

Olhando por cima do transformador, temos ali a inscrição "110v/12v" (o que eu tirei da caixa que usei dizia 13 volts (13v) no lugar dos 12 volts mas neste caso 1 volt não faz diferença). Para liberarmos o transformador, procuramos no lado do primário se há alguma emenda com o cabo que tem a tomada e o liberamos cortando ou dessoldando a emenda. Desfazemos o nó interno do cabo (que tem a função de evitar que algum puxão ou queda arrebente o fio e cause um curto-circuito) e o puxamos fora da caixa. E por quê não o aproveitamos para ligar na fonte no lugar do cabo original? Simples: o cabo da caixa tem menos fios de cobre em seu interior, portanto é dimensionado para um consumo de energia menor do que a fonte. Agora para liberarmos o transformador pelo lado do secundário, cortamos os fios que vão à placa pela metade. E agora, para alimentar a placa? Quantos volts era mesmo a saída do secundário do transformador? 12 volts, né? Adivinhe onde iremos buscar isso... Acertou quem disse na fonte de computador que preparamos na postagem anterior. Lembram que fios são? Se não lembram, são os fios amarelo e preto. Vamos usar um conector Molex para isso: localize os fios amarelo e preto e corte-os rente ao encaixe plástico, deixando intactos os fios vermelho e um preto. decape as pontas dos fios da fonte e da alimentação da placa, ligue o amarelo a um dos fios e o preto a outro e vamos testar. Ligue a fonte e a placa retirada da caixa de som do computador. O Led deve se acender, indicando que a placa está sendo alimentada pelos 12 volts. Caso não acenda, tente inverter a posição dos fios, trocando de lugar o amarelo com o preto.

Não se ouve nada porque os alto-falantes estão dessoldados mas dá para testar: ligue algum aparelho sonoro no cabo P2 estéreo (radinho de pilhas, discman, walkman, MP3, etc...), dê metade do volume na placa e encoste as pontas dos cabos que marcamos com fita crepe nos terminais dos alto-falantes (cada um com seu par). O som deve sair nos alto-falantes.
Vamos adiantar um pouco a preparação para receber o drive de CD no nosso CD Player caseiro DIY. Lembram daquele cabinho cinza que vai conectado à traseira do drive de CD e a outra ponta na placa de som do computador? Pois usaremos este cabo com uma rápida modificação para darmos um aspecto mais profissional ao nosso aparelho.

Vejam que este cabo na verdade é composto por três cabos ligados a dois conectores nem sempre idênticos, mas com a mesma quantidade e cores de fios de uma ponta a outra. Este cabo é o que transfere os sinais de áudio analógico do drive de CD para a placa de som (os sinais digitais são transferidos através do cabo flat IDE ou SATA para a placa-mãe do computador). Vemos na foto o exemplo de um cabo assim. Os fios de cor branca e vermelha são os fios que levam a informação analógica até a placa de som. O fio preto geralmente tem uma malha metálica em seu interior ou é um cabo de diâmetro maior que os outros. Deixamos o conector correto para o drive de CD intacto e cortamos o outro conector. Os fios devem ser decapados e soldados no mesmo local da placa da caixa de som onde está soldado o cabo P2 estéreo. Uma dica é soldar primeiro o fio preto (malha) junto ocm o mesmo fio do cabo P2 estéreo e depois os cabos coloridos. Esta é uma das partes mais chatas deste projeto pois às vezes estamos quase conseguindo soldar e um fio escapa. Mas, calma, é possível fazer estas soldas. Cuide para não criar um curto-circuito com a solda entre os fios ou entre as trilhas da placa da caixa de som. Se você tiver cola quente, recomendo passar com vontade para que não aconteça de algum cabo se soltar com algum puxão. O cabo P2 estéreo deve ter um nó que impeça de ser puxado e arrancado do aparelho. 

Para quem vai embutir tudo em uma caixa, vale a pena usar a tampa da caixa de som para se elaborar um gabarito para a furação dos buracos do botão de volume, liga-desliga  Led e eventualmente saída para fones de ouvido. Também vale usar o alto-falante como gabarito para cortes, para a posterior instalação em uma caixa. Outra dica é: talvez você precise prender a placa da caixa de som em um pedaço de madeira para ficar firme. Cuide para, quando usar parafusos para a fixação, isolá-los para evitar algum curto-circuito usando-se uma arruela com materiais isolantes. E quanto aos alto-falantes, solde um par de fios de tamanho  muito maior do que a distância entre eles e a placa (lembra dos pares de fios marcados com fita crepe?). Esta folga permitirá um melhor manuseio e eventual reposicionamento dos alto-falantes no projeto.

O Macagnan lembra que não se responsabiliza por estouros, danos, fumaças decorrentes desta experiência. Para mim funcionou e o aparelho continua funcionando até hoje. O Macagnan recomenda ainda que: "EM CASO DE DÚVIDA, CONSULTE UM TÉCNICO DE SUA CONFIANÇA" e "SEMPRE ISOLE TODA E QUALQUER CONEXÃO QUE SERÁ OU PODERÁ SER ENERGIZADA".

É isso aí, pessoal! Até a próxima!
Google+