quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Perdemos Patrick Swayze.


É, esta semana o mundo perdeu mais uma celebridade. Patrick Swayze (18 de Agosto de 1952 - 14 de Setembro de 2009), 57 anos, vítima de câncer pancreático contra o qual vinha lutando a quase dois anos. Talvez uma celebridade muito menos conhecida do que Michael Jackson. As poucas coisas de que me lembro dele são sua participação no filme "Dirty Dancing" e sua música neste filme (She's like the wind).

Por mais de dois anos levei ao ar um programa romântico aos domingos à noite. Um dos quadros do programa era "Tradução da noite", onde era feita a tradução (ao vivo e em tempo real, acreditem) de uma música romântica de língua estrangeira. É claro que eu pesquisava e imprimia as letras antes, preparava o programa. E nesse pesquisar e traduzir fui aos poucos me encantando com as letras, especialmente das músicas românticas que encontrava. Algumas possuíam uma letra simples, sem trocadilhos e outras frescuras e sem o apelo ao escracho das músicas atuais, porém de conteúdo capaz de tocar até os corações mais duros. Me surpreendi com muitas das músicas que traduzia pela qualidade do seu conteúdo.

She's like the wind entrou para minhas preferidas por obra do acaso. Já havia ouvido a música algumas vezes e, sem conhecer a letra, achei-a bastante agradável aos ouvidos. Um belo dia (não me lembro mais a data exata) comprei por acidente um disco usado (sim, em plena era dos CDs eu ainda comprava alguns discos) onde dizia na capa "Patrick Swayze" e a famosa She's like the wind. Comprei o disco sem olhar; quando fui fazer isto, ôpa! Era um disco promocional! Para quem não sabe ou não lembra mais, os discos promocionais eram discos distribuidos "de grátis" com apenas uma música nos dois lados, geralmente a música principal do mais recente disco a ser lançado. (também chamados de single, do inglês único, por trazerem apenas uma música). Esse disco servia como material de divulgação e conquista dos consumidores. Pense nele como uma "amostra grátis". Tais discos, por serem de natureza promocional, não poderiam ser vendidos (mas...). Fiquei decepcionado (poxa, comprei um disco promocional com a mesma música nos dois lados!). Mas o que compensou foi a tradução da letra no verso da capa. Para quem ficou curioso, aí vai a letra original e a tradução encontradas no site Vagalume:


She's like the wind through my tree
Ela é como o vento através do meu tronco
She rides the night next to me
Ela trilha a noite perto de mim
She leads me through moonlight
Ela me guia ao longo do luar
Only to burn me with the sun
Só pra queimar-me com o sol
She's taken my heart
Ela está roubando meu coração
But she doesn't know what she's done
Mas ela não sabe o que me faz
Feel her breath on my face
Sinto a respiração dela em meu rosto
Her body close to me
O corpo dela junto ao meu
Can't look in her eyes
Não consigo olhar em seus olhos
She's out of my league
Ela está fora do meu alcance
Just a fool to believe
Apenas um bobo pra acreditar
I have anything she needs
Que eu tenho algo que ela precisa
She's like the wind
Ela é como o vento
I look in the mirror and all I see
Eu olho no espelho e tudo o que vejo
Is a young old man with only a dream
É um "jovem homem velho" com um só sonho
Am I just fooling myself
Eu estou apenas me enganando
That she'll stop the pain
Que ela irá parar a dor
Living without her
Vivendo sem ela
I'd go insane
Eu iria ficar louco
Feel her breath on my face
Sinto a respiração dela em meu rosto
Her body close to me
O corpo dela junto ao meu
Can't look in her eyes
Não consigo olhar em seus olhos
She's out of my league
Ela está fora do meu alcance
Just a fool to believe
Apenas um bobo pra acreditar
I have anything she needs
Que eu tenho algo que ela precisa
She's like the wind
Ela é como o vento

E vão-se, um a um, meus cantores preferidos. Ficam as vozes registradas, as letras. Perde-se a emoção imposta na interpretação da letra, o toque pessoal do cantor ao cantar. Fica um microfone vazio, à espera de que venha alguém a tirá-lo do silêncio da ausência de quem já não fala mais com ele. E com isso, percebo também que estou envelhecendo. Patrick Swayze, vá em paz! Sua missão aqui está cumprida!

Até o próximo, pessoal!

(Imagens retiradas de diversos sites na Internet)

Um comentário:

  1. Música linda mesmo. Sempre gostei. Pouco depois da morte dele passou o filme Ghost... estranho rever aquela estória depois que ele já foi embora. Mas confesso que ficou, de algum jeito, mais emocionante. E eu, que nunca mais tinha chorado com aquele filme, derramei uma ou outra lágrima. =] Eu já tô por aqui com a morte... nunca soube lidar com ela e já vi que nunca vou aprender. Nem com a dos mais próximos, nem com a dos mais distantes. Mas acho que é como você falou: "...missão cumprida". (será?... não tem resposta certa pra isso né?)

    ResponderExcluir

Google+