quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Já que está no fim mesmo...


Já que está no fim de mais um ano, é inevitável pensarmos que vem outro por aí. Família, amigos, tradições, tudo aquilo que já sabemos decor e salteado como é mas tem aquele gostinho de "novo em folha". Não vou repetir aquele discurso aqui de muita saúde, blá blá blá e etc... O que eu quero mesmo é que tenhamos um ano inteiro de desafios, força de vontade para superá-los e sabedoria para aprendermos com nossos erros e acertos. Ah, você deve estar pensando: "O Macagnan bebeu antes de postar isso!", não é? Não, ainda não bebi...


É que, falando em tradições, este ano vou fazer parte de uma tradição um tanto diferente para a maioria de nós. Sou seguidor do Budismo de Nitiren Daishonin desde 1987. E desde esta época criamos o hábito de, exatamente à zero hora de primeiro de Janeiro realizarmos em família ou junto de nossos amigos a primeira oração do ano, conhecida por "Gongyo de Ano Novo".

E você? Tem alguma tradição e gostaria de compartilhar conosco? Comente!

A todos um Feliz 2010 e até o próximo, pessoal.

Estarei ausente no início de 2010, possivelmente demorarei para postar algo mas não vou abandonar o Blog. Explico depois o porquê...

E se você se interessou em saber mais sobre o Budismo de Nitiren Daishonin, aqui vão dois links: o da página da ONG Associação Brasil Soka Gakkai Internacional e da página pessoal do amigo Sandro, que tem muita coisa interessante.

O Macagnan também agradece ao site Acheiusa.com pela foto.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Aos novos exploradores...

Hohohohohooooo... Feliz Natal a todos!




Pois é, não deu para postar na véspera, então vai em pleno Natal mesmo!

Este post será dedicado aos que estão descobrindo o mundo dos Blogs. Tanto eu quanto todos outros bloggers passaram por isto. Foi dureza até aprender como as coisas funcionavam. Mas estamos aí, e é sempre motivo de alegria quando recebemos uma postagem nova, um blog que fecha parceria conosco. Isto nos faz sentir que vale a pena continuar este trabalho. Quando nos colocamos como leitores de um blog, não imaginamos o quanto é importante o nosso feedback, a nossa resposta ao que nos é apresentado. Se você está começando a descobrir este mundo novo, saiba de algumas coisas importantes para nós, bloggers:

1 - É sempre muito bom ter a sua opinião sobre o que estamos publicando; portanto, comente as postagens que desejar.
2 - Não é legal postar coisas à toa ou coisas impróprias em um blog. Além de causar má impressão a quem lê, causa uma péssima imagem de quem o faz.
3 - Parcerias são fundamentais para a promoção do Blog. Assim, se você vier a ter um blog um dia, você irá buscar parcerias para que seu blog seja conhecido e divulgado.

Neste mês de Dezembro, o Blog do Macagnan agradece a seus seguidores pelo voto de confiança dado a um blog relativamente novo. E um parabéns especial aos blogs que fecharam parceira com o Macagnan este mês: o blog Moto Turismo RS, do meu mano Santo (é este mesmo o nome dele, juro que não é piada!) e do Blog Mundo do Silêncio, da Raquel de Fortaleza.

Bom, pessoal... Por hoje é so, até o próximo! Divirtam-se bastante e cuidem-se! Se beber, não dirija; se dirigir, não beba. Use sempre cinto de segurança e não se esqueça de fazer uma boa revisão no seu veículo antes de viajar. Leve sempre junto alguns quilos de paciência, pois sabe como é o trânsito nos finais de ano...

P. S.: Acabei esquecendo de comentar que neste Natal meu sogro respondeu-me uma pergunta que a tempos não encontrava resposta: o porquê das garrafas de champagne terem aquela cavidade no fundo. Segundo ele, aquela cavidade serve para encaixar o dedão da mão ao mesmo tempo que apoiamos o corpo da garrafa na palma da mão para servirmos o champagne com toda a classe e estilo, sem ter que segurar a garrafa pelo "pescoço". Mais uma que o Macagnan aprendeu!

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Surdo mas não marginalizado...

Como será que você reagiria se descobrisse que alguém da família é surdo? Será que você estaria preparado(a) para essa novidade?
É, deve ser difícil, pois estamos acostumados a ver, ouvir, sentir, cheirar, sentir o gosto. E quando um destes sentidos nos deixa "na mão"? E se for a audição? Já pensou em não poder mais curtir com tanta clareza as suas músicas preferidas? Já pensou na chateação daquele mala sem alça que fala gritando no seu ouvido parecendo querer implantar as palavras no cérebro? Imagine ser olhado na rua e ver as pessoas te olhando e pensando: "Coitado, ele é surdo..." como se surdez fosse a pior doença do mundo!

Felizmente, isso tem jeito. Hoje existem várias maneiras do surdo se comunicar com outras pessoas, há tecnologias que auxiliam na integração do surdo com o mundo. Mas uma delas tem se mostrado de fundamental importância não só para o surdo ser compreendido pelas outras pessoas mas também para se socializar com outros surdos. Não, não é mágica nem feitiçaria, é a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais), em Portugal a LGP (Língua Gestual Portuguesa). A grosso modo, são sinais feitos com uma ou as duas mãos, que possuem significados predefinidos. Isto funciona como um meio de ligação entre surdos e não surdos e entre eles próprios.

Acredite quem quiser mas, o bicho homem tem tendência a se agrupar entre semelhantes. E isso não seria diferente com os surdos. Apesar de viverem no meio de uma sociedade dita "normal", na medida do possível, os surdos organizam-se seja em comunidades ou grupos de convivência como forma de trocarem experiências, sentirem-se mais valorizados e seguros e fazerem-se presentes. Vale aqui lembrar que surdez não segue um padrão matemático nem regras rígidas. Como dizia uma antiga frase popular: "Cada caso é um caso"...

Mas e aí a gente se pergunta: E a escola? Afinal de contas, o surdo tem tanto direito à educação quanto uma pessoa normal. A Legislação brasileira tem dado passos nesta direção, tentando incluir a LIBRAS nas escolas para que seja minimizada a barreira da comunicação entre o surdo e as pessoas "normais".

E na área de informática não é diferente. Existem vários softwares destinados a facilitar a vida do surdo e dos demais deficientes. Já ouviu falar do programa DosVox? E do microFênix? E há tantos outros por aí, sem falar em equipamentos que são desenvolvidos especificamente para deficientes...

Navegando pela Internet, achei um blog interessante, que vale a pena conferir: "Mundo do silêncio" de Raquel Cambé. Também tem bastante coisa interessante no site da FADERS.

Para finalizar, uma mensagem escolhida pela minha esposa para encerrar seu trabalho escrito em meados do segundo nível do curso de LIBRAS:

“Liberdade é o espaço que a felicidade precisa...”

“O valor das coisas não está no tempo
Em que elas duram,
Mas na intensidade com que acontecem.
Por isso existem momentos inesquecíveis,
Coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.”

(Fernando Pessoa)


Bom, pessoal, por hoje é só. O Macagnan agradece ao blog Mundo do silêncio e à FADERS pelo material de pesquisa desta postagem. Até o próximo!


sábado, 12 de dezembro de 2009

Tem gente nova no pedaço...

Essa ferinha aí veio pra ficar... Pra quem não conhece, este é o Leão, o xodó da casa. Não se engane com a cara de anjinho, pois Leão é arteiro, maroto, brincalhão e carinhoso. Seja bem-vindo à família e que fique conosco por muitos anos!

Estive fora por uma semana, a trabalho, e não deu pra postar antes. Enquanto eu estava fora, quem alegrava a casa era ele.

Adotar o Leão me fez vir à tona novamente uma velha pergunta que sempre tive comigo: será que serei um bom pai e marido quando vier(em) o(s) filho(s)? Será que saberei lidar com as situações que irão surgir?

Bom, como tinha prometido, tá aí o videomix de Natal do Macagnan:



Espero que gostem e dêem boas risadas.

Bom, pessoal, por hoje é só e até o próximo!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

"Pro Linux fiant omnia"


Calma, não se assustem! O título quer dizer "Pelo Linux faça-se tudo", mais ou menos a mesma inscrição que encontramos no brasão de muitas cidades brasileiras. Não que seja fã incondicional deste sistema operacional que vem buscando cada vez mais seu espaço no mercado de softwares. Mas sim que nesta semana (23 a 27 de Novembro de 2009) estive com vários e várias (eu juro que me comportei...) colegas em uma capacitação para Multiplicadores de Telecentros promovida pelo Ministério da Educação no município de Charqueadas, estado do Rio Grande do Sul. Estávamos em doze pessoas representando a região do Alto Taquari e região Noroeste Rio-Grandense. Cinco dias aprendendo sobre a função social, finalidade e funcionamento esperado de um Telecentro. Também uma capacitação básica em Linux que serviu para me fazer acreditar que é possível sobreviver fora do mundo Microsoft (tá certo, às vezes temos que abrir mão de certos "confortos" oferecidos pela "janelinha", mas nada que não possamos nos acostumar com o tempo). Os últimos dias foram direcionados à suíte Open Office, séria concorrente ao Microsoft Office (com algumas restrições, é claro; nem tudo é idêntico senão seria plágio!). O primeiro dia ocorreu no mini-auditório do Instituto Federal Sul Rio Grandense campus Charqueadas, onde nos foi apresentado um pouco dos recursos existentes no Instituto. Após conhecemos as salas de aula do Instituto. A partir do segundo dia, as aulas foram na Escola São Miguel, no bairro de mesmo nome, onde há um Telecentro. Estiveram conosco os instrutores do IFSRG Marcelo, Rafael e Fabiano, que repartiram conosco um pouco de seu saber.

A grande lição que sai desta capacitação, na minha opinião, resumida em poucas palavras: "Pode ser difícil mas se temos pessoas dispostas junto a nós, é possível avançar".
Pra encerrar, você que é fã do Tux, o mascote do Linux, imprima, recorte e monte o seu Tux, imagem esta encontrada no Fórum Adrenaline.
Bom, pessoal! Por hoje é só, e até o próximo...

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Tem novidade na área!

Depois de muito pesquisar na Internet (mentira, foi só meia hora...) e testar um monte de vezes os códigos sugeridos, achei resposta para uma pergunta que me atormentava já a algum tempo. Quem já não passou pelo apuro de ter que imprimir uma página da Internet exatamente como estava na tela? E como fazer?

Alt + PrtScr (Print Screen) e depois colar em um programa como o Paint da Microsoft ou outro similar? Até funciona, desde que o que queiramos imprimir caiba dentro da área de desenho...
Selecionar tudo, copiar e depois colar em um editor de textos nem sempre dá certo (geralmente não dá e é frustrante ficar arrumando a página depois de colar). Fotografar a página com câmera digital e "descarregar" a foto é comédia, né?

Calma, seus problemas acabaram! Abra uma nova aba ou janela em seu navegador e vá até o site Print Friendly! Logo no topo da página você encontrará uma caixa de texto escrita "enter a url". Pra não dizer que o Macagnan não facilita as coisas, volte à aba ou janela em que está a página que você quer imprimir, dê três cliques (isso mesmo, três cliques) na barra de endereços (é aquela aba onde está escrito "http://www.xyz.com.br" (isto é só um exemplo, use no lugar o endereço da página a imprimir). Pressione Control + C ou clique no texto selecionado com o botão direito do mouse, selecione a opção "Copiar" e cole ali sobre a mensagem "enter a url". Após, clique em "Print preview" e após alguns segundos você será redirecionado para outra tela com as opções "Print", "PDF", "e-mail", "Tweet", "undo" e o botão de seleção "delete images".

O botão "Print" abre a caixa de diálogo "Imprimir" onde podemos ou não imprimir na nossa impressora a página. Abre-se também uma janela "Printing your page" onde há um link azul de nome "re-send". Através deste link você pode imprimir novamente a sua página.

O botão "PDF" abre uma janela "Generating your PDF" e uma mensagem que diz: (tradução) "Espere um segundo... Uma janela aparecerá perguntando a você para abrir ou salvar seu (arquivo) PDF. Isto normalmente toma de cinco a dez segundos". Abre-se então a janela "Abrir" e as opções "Abrir com o (programa padrão para abrir arquivos pdf)" e "Download." Deste ponto em diante é com você: abrir o arquivo criado com o programa padrão ou realizar o "download" do mesmo.

O botão "e-mail" abre o Outlook Express ou programa similar e prepara o arquivo para ser enviado por e-mail.

O botão "tweet" é responsável por publicar sua criação no site "Twitter". Como ainda não possuo conta lá, não saberei dizer o que acontece daí para diante...

O botão "undo" é o nosso velho conhecido "Desfazer" que já me livrou de muitas "furadas".

O botão de seleção "delete images" remove as imagens e mantém apenas o texto todo da página. Clique uma vez sobre ele para remover e outra vez para trazer de volta as imagens.

Acha que acabou? Não, tem mais... Ao passar o ponteiro do mouse sobre uma imagem ou um parágrafo, temos a opção de deletá-lo(a). Se desistir, "undo"...

Há também a opção "Get the bookmarklet", para adicionar o Print Friendly ao seu navegador. Clicando no link "instructions", abre-se uma tela onde é ensinado como adicionar o Print Friendly ao navegador. No Internet Explorer, deve-se clicar com o botão direito do mouse e selecionar com o esquerdo a opção "Adicionar aos Favoritos", responder "sim" a um eventual alerta de segurança e depois adicioná-lo na lista de Favoritos ou pasta existente nos Favoritos. Já no Firefox, Chrome e Safari, clique e arraste o botão para a barra de ferramentas do navegador.

E agora a grande novidade: no Blog do Macagnan você não precisa fazer estes malabarismos todos para colecionar seus posts preferidos! Isto tudo graças ao botão "Print / PDF" no final de cada postagem, que é outro recurso oferecido pelo Print Friendly. Você consegue um botão desses para colocar em seu blog ou site clicando no botão "get your button". Siga os passos:

1. Selecione o tipo de site: , ou ;
2. Escolha o botão: escolha entre os seis modelos predefinidos ou "Link de texto ou use seu próprio botão".
3. Pegue o código: copie o código gerado e cole nas páginas onde quer que apareça o botão. No caso do Blogger, pesquisando na internet, encontrei uma sugestão para colar este código logo após a linha:

div class='post-footer'

Para isso, faça da seguinte maneira: selecione e copie o texto acima, vá em "Painel", "Layout", "Editar HTML", clique em "Expandir modelos de widgets". Clique na barra de menus do navegador no menu "Editar", "Localizar", cole o texto acima e tecle "Enter". Vá até o final da linha e tecle "Enter" novamente. Vá à página onde está o código do botão, copie-o e cole-o após a linha que localizamos anteriormente. Desta forma, todos os posts terão o botão "Print / PDF".

Ah, antes que eu me esqueça, eu usei o Mozilla Firefox para descrever este passo-a-passo. Pode ser que em outros navegadores alguma coisa seja diferente...

Bom, por hoje é só! Até o próximo!



quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Mais diversão!

Vocês lembram do Montafoto.com? Pois é, em matéria de diversão, sempre surgem coisas novas (ainda bem)! Pois a IG nos surpreendeu com uma nova ferramenta "sacaneadorística" online: é o Pinpix!


Já pensou em fazer um slideshow com efeitos que não se encontram no PowerPoint da Microsoft ou nos programas similares? Lá é possível, clicando no botão "Slideshow" e seguindo as instruções da página! Insira as fotos, aplique modelos já prontos ou personalize seu slideshow e está feito!

Quer criar uma foto com molduras nota dez, com efeitos e algo mais? Lá é possível, clicando no botão "Fotopin" e, novamente, esguindo as instruções na página!

Mas o que é mais divertido do Pinpix é o botão "Videomix"! Lá você pode criar pequenos filmes colocando o rosto de quem você quiser. Bom, dependendo do que você aprontar, o IG não se responsabiliza por beliscões e olhos roxos, hein? Todas as ferramentas para produzir seu vídeo estão disponíveis na página, inclusive a de recorte preciso do rosto. A página é toda em português (beleza!) e depois de alguns minutos fica "moleza" montar a sua obra de arte. Ah, e tem as opções de salvar, enviar por e-mail e gerar código para postar no Orkut, por exemplo. Mas para isso você deve se cadastrar, o que também é rápido. Então você terá acesso ao botão "Meus Pinpix", onde terá acesso às suas criações.

Eu fiz uma homenagem à minha esposa, Daniela, que me suporta quando estou de mau-humor e quando estou com "espírito de criança" (só não sei se consigo retribuir tanta paciência e amor assim). Veja o vídeo (se as carinhas não aparecerem, tente recomeçar o vídeo ou atualize a página, pressionando a tecla F5 ):



Pena que não sei como "baixar" para o computador os vídeos criados. Se alguém conseguir, poste para nós...

Bom, pessoal, por hoje é só! (acho que já ouvi isso em algum lugar...). Até o próximo e divirtam-se!

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Dê-se uma oportunidade!



Há quanto tempo você não diz a seguinte frase: "- Faz muito tempo que eu não fazia isso!"?
Eu nem me lembrava mais de quão bom era escutar algumas músicas antigas, sabe aquelas que trazem paz ao coração, nos dão uma sensação boa de conforto, carinho, tudo de bom?

Diariamente somos "bombardeados" por tanta informação, tantas ordens e compromissos, tantas coisas que fazemos automaticamente ou por serem (?) necessárias. Escutamos músicas que no próximo mês já estarão esquecidas, lemos e-books e e-mails, torpedos, recados em sites de relacionamentos, refazemos o ritmo de nossas vidas ao sabor das necessidades do nosso trabalho e da sociedade. Tá certo, vocês dirão que quem não se adapta a isso não tem chance nenhuma de sobreviver na nossa sociedade. Mas, e nos momentos que temos disponíveis para nós, o que fazemos?

Deixe-me adivinhar: você lê jornal, assiste televisão, está online no MSN, grudado no Orkut, lendo seus e-mails, jogando no computador, vendo fotos que descarregou de sua máquina fotográfica digital, e por aí vai... Acertei?

Não, não sou contra toda essa tecnologia. Afinal sem essa tecnologia não estaríamos aqui. O que quero dizer é simplesmente: o que você poderia fazer agora, que lhe trouxesse prazer, ao invés de estar preso(a) nesta mesma rotina que o(a) rege durante a maior parte do tempo que você está acordado? Você tem um tempo só para você, e a questão é como você vai passá-lo (pois o tempo passa mesmo, não espera)? Ora, se é um tempo só seu, por que não usá-lo a seu favor?

Se disserem que o que você faz, pensa ou ouve é antiquado, estranho ou algo do tipo; e daí? Este é o SEU TEMPO, é o momento que o seu verdadeiro eu pede passagem para também ser satisfeito. Por exemplo, enquanto estou escrevendo isso, escuto músicas de vinte, trinta, quarenta anos atrás. Velhas, não? E daí, este é o meu momento e estou me sentindo assim, estou em contato comigo. Essa é a chave! Onde está você de verdade?

Lembro-me uma vez de ter ouvido um trecho de uma palestra de uma pessoa chamada Roberto Shinyashiki, onde relatava as experiências que teve com pessoas internadas em estado terminal em um hospital. A lição mais profunda que ele levou desta experiência e que ele faz questão de nos lembrar a palestra inteira é de que a vida não é eterna e que nos envolvemos tanto com coisas que nos parecem absolutamente importantes que pouco a pouco vamos nos esquecendo dos detalhes que "temperam" nossa vida. Ele cita casos de pessoas à beira da morte que lamentam profundamente ter acumulado riquezas e jamais tido a humildade de, por exemplo, pedir desculpas aos próprios filhos quando errou. Outras pessoas lamentam as oportunidades que perderam de fazer seus entes queridos felizes, mesmo que fosse com um simples "- Eu amo você". Essas pessoas perderam o contato com elas mesmas e se deixaram levar pelo ritmo turbulento da sociedade.

Muitas vezes para reencontrar a si mesmo não se precisa muito! Uma música que nos faz parar e nos traz agradáveis lembranças, um livro que relemos após muito tempo esquecido em algum lugar na nossa casa, alguns minutos que paramos para simplesmente observar as pessoas que nos cercam. Cinco minutos de conversa com aquela pessoa que mal e mal cumprimentamos pode ser uma descoberta agradável, assim como aquele projeto só seu que você ia desenvolvendo aos finais de semana e está parado há tempos (por falta de tempo, né?).

Há quanto tempo você não conversa com seu (sua) companheiro(a) sobre outra coisa além dos fatos cotidianos? Quanto tempo faz que você não agradece a esta pessoa pelo fato de estar ao seu lado esse tempo todo? Quanto tempo faz que você não diz a seus filhos que os ama, que não passa algumas horas com eles, não os convida para conhecer um pouco do que você gosta de fazer e do que ele gostam? Podem parecer bobagens ou algo difícil de se fazer, no início. Mas aos poucos você verá que esses atos vão adquirindo outro "sabor". Vai ver quanto é gratificante ver o brilho de felicidade nos olhos de outra pessoa por algo que nos dispusemos a fazer e que estava o tempo todo ao nosso alcance. Esse foi um dos pontos que me marcou nesta palestra de Roberto Shinyashiki.

Encerro este com uma foto encontrada no site Tio Choquito.

Um abraço do Macagnan e até o próximo!

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

A sopa de pedra

(Conto Tradicional português recolhido por Teófilo Braga)

Bom, dessa vez a inspiração veio da amiga Dri Viaro e suas aventuras "emagretícias".

Lembrei-me dessa história que conheci quando tinha uns seis anos. Pesquisando na Internet, descobri que essa é uma especialidade portuguesa da região de Almeirim. Conta-se que aconteceu mais ou menos assim:

Em uma tarde chuvosa, um frade andava pelas ruas da cidade, molhado e faminto. Já cansado, resolveu bater em uma porta e pedir abrigo. Atendeu um casal de idosos simpáticos porém avarentos. E o velho inicia a conversa:

-Que desejas, ó frade?
-Ó senhor. Peço-vos que acolheis a um pobre frade faminto e com frio em vossa casa, pelo menos até a chuva passar.
-Podeis entrar e aquecer-te aos pés da lareira mas, já não temos mais almoço nesta hora em nossa casa. Mas, entrai, frade, saia da chuva!

O frade entrou, agradeceu a hospitalidade e ajeitou com muito carinho um saco de couro que trazia consigo. A velha não se conteve e perguntou-lhe:

-Frade, perdoe minha curiosidade mas, o que trazes neste saco?
-Neste saco? Trago uma pedra, minha boa senhora...
-E por que a trazes consigo, frade?
-Para fazer uma sopa de pedra sempre que tenha fome.

A velha, não acreditando muito no que ouvira, pergunta com uma expressão espantada e curiosa:

-Sopa de pedra? Nunca conheci nenhuma receita desse tipo, frade....
-Não conheceis sopa de pedra, minha boa senhora? Pois vos asseguro que é uma receita muito simples e deliciosa. Gostaríeis que eu vos ensinasse?
-Teria muito gosto em aprendê-la, frade!
-Pois bem, a ensinarei com muito gosto. Por favor, se pudesses me ceder um caldeirão com água e se me permitisse cozinhá-la em vosso fogão...
-Imediatamente, frade.

A velha vai buscar um caldeirão com água e chama o frade à cozinha:

-Frade, venha até a cozinha. Vosso caldeirão já está sobre o fogo.

O frade se dirige à cozinha, pede licença para usar a pia. Tira do saco de couro uma pedra mais ou menos do tamanho e formato de um ovo de galinha, lava-a cuidadosamente e coloca-a com cuidado dentro do caldeirão. Fica ao redor do fogo alguns minutos até a água ferver. Quando isto acontece, se dirige à velha e diz:

-Minha boa senhora, se pudéssemos acrescentar algumas hortaliças, garanto que ficaria uma sopa de pedra divina!

Ao ouvir isto, a velha pede ao marido que vá até a horta da casa buscar algumas hortaliças. Ele calça botas, coloca uma capa de chuva e vai à horta. Poucos minutos depois retorna com algumas folhas de couve, algumas batatas, cenouras, um repolho e algumas outras hortaliças. O frade pacientemente limpa e prepara as hortaliças, juntando-as à pedra dentro do caldeirão com água já fervente. Pede também um pouco de sal, que acrescenta à sopa. Neste tempo, a curiosidade do casal aumenta ainda mais. Passados alguns minutos, a sopa começa a epalhar um aroma bom pela cozinha. O frade pede ao casal:

-Se pudésseis me arranjar um pouquinho de toucinho para acrescentar à sopa, garanto-vos que ficaria esta sopa a melhor do mundo.

A velha saiu da cozinha e foi até a despensa de onde voltou com um pequeno pedaço de toucinho. Ao ver, o frade exclamou:

-Bendita seja! Agora sim esta será a melhor sopa de pedra do mundo!

Picou cuidadosamente o toucinho e acrescentou à sopa. A esta altura, o casal já estava com água na boca. Depois de longos minutos, o frade finalmente diz:

-Se pudessem arranjar um pouco de pão para acompanhar a sopa, teríamos uma sopa como outra no mundo jamais provaram, vos asseguro isto!

Sem demora o casal providenciou pão, pratos, talheres, arrumou a mesa. O frade trouxe o caldeirão com a sopa e todos provaram dela. Tinha um sabor inexplicável, um aroma delicioso... Após a refeição e um breve descanso, já enxuto e ao ver que a chuva havia parado, o frade se despede do casal, agradecendo pela acolhido quando a velha, ao olhar sobre a pia, vê a pedra que o frade ia esquecendo. Vai até a cozinha, pega a pedra e a traz ao frade, perguntando:

-E a pedra, frade?
-Ah, a pedra! Levo-a comigo sempre...
-Para quê?
-Para o caso de, em algum lugar, alguém negar-me uma esmola para acalmar a fome.

Bom, histórias a parte, achei em um blog português uma receita da famosa "sopa de pedra". Quem quiser saber, clique aqui.

Bom apetite, e até a próxima!

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Dez dúvidas sobre a cerveja

É, pessoal, verão chegando, praia, mar, bronzeado, solzinho, cervejinha no quiosque e a inevitável "pancinha" aparecendo, apertando o pobre elástico do calção que fica parecendo o salário do brasileiro (tem que se esticar todo pra dar conta do recado). Aí o pessoal se entope de tudo que é comida boa e gordurosa, calórica e outros deliciosos e proibitivos adjetivos e adivinha quem leva a culpa: a pobre da cervejinha...

Se eu disser que a cerveja tem certas propriedades terapêuticas, vocês prometem que não vão sair por aí bebendo feito "esponja" (secando todas)? Então está bem... (mas se vocês não cumprirem essa promessa, vão ficar igual ao "tio" aí da foto, hehehe..)

Segundo o site Corpo Saudável, a cerveja tem, entre outras, as seguintes propriedades:

a) é antioxidante, característica herdada dos cereais em sua composição;
b) o lúpulo e seus derivados agem como um antibiótico natural;
c) possui compostos antiinflamatórios;
d) possui compostos diuréticos;

e muitas outras características benéficas quando consumida MODERADAMENTE. Isso não quer dizer que cerveja substitua remédios, aliás esta combinação deve ser terminantemente evitada. Também insisto aqui naquela campanha do governo: "se beber, não dirija, se dirigir, não beba". Aliás, vou resumir isso em uma fórmula matemática:

BEBIDA + DIREÇÃO = MER...(cadoria)

Bom, o Blog do Macagnan resolveu ir a fundo nessa garrafa, quer dizer, história de cerveja e entrevistou o doutor Kaneko, conhecedor profundo do assunto e fez dez perguntas sobre a nossa querida "ceva". Os comentários em negrito e itálico são do Macagnan durante a edição. Confira abaixo:

Blog do Macagnan - A CERVEJA MATA?
Doutor Kaneko: Sim. Sobretudo se a pessoa for atingida por uma caixa de cerveja com garrafas cheias. Anos atrás, um rapaz, ao passar pela rua, foi atingido por uma caixa de cerveja que caiu de um caminhão levando-o a morte instantânea. Além disso, casos de infarto do miocárdio em idosos teriam sido associados as propagandas de cervejas com modelos gostosas. (E depois dizem que é o Viagra que mata o vovô do coração...)

Blog do Macagnan - O USO CONTINUO DO ÁLCOOL PODE LEVAR AO USO DE DROGAS MAIS PESADAS?
Doutor Kaneko: Não. O álcool é a mais pesada das drogas: uma garrafa de cerveja cheia pesa cerca de 900 gramas.(Menos que a cabeça do bebum no dia seguinte)

Blog do Macagnan - CERVEJA CAUSA DEPENDÊNCIA PSICOLÓGICA?
Doutor Kaneko: Não. 89,7% dos psicólogos e psicanalistas entrevistados preferem uísque. (Será que é pra poder dizer depois que uísque dá mais dor de cabeça do que a cerveja mas a dor é psicológica?)

Blog do Macagnan - MULHERES GRÁVIDAS PODEM BEBER SEM RISCO?
Doutor Kaneko: Sim. Está provado que nas blitz a polícia nunca pede o teste do bafômetro pras' gestantes. E se elas tiverem que fazer o teste de andar em linha reta, sempre podem atribuir o desequilíbrio ao peso da barriga. (Tem também a questão do exemplo pro filho, né? Se a mãe bebe quando está grávida, o filho não tem culpa de já nascer alcoólatra).

Blog do Macagnan - CERVEJA PODE DIMINUIR OS REFLEXOS DOS MOTORISTAS?
Doutor Kaneko: Não. Uma experiência foi feita com mais de 500 motoristas: foi dada uma caixa de cerveja para cada um beber e, em seguida, foram colocados um por um diante do espelho. Em nenhum dos casos, os reflexos foram alterados. (E se o espelho tivesse bebido?)

Blog do Macagnan - A BEBIDA ENVELHECE?
Doutor Kaneko: Sim. A bebida envelhece muito rápido. Para se ter uma idéia, se você deixar uma garrafa ou lata de cerveja aberta ela perderá o seu sabor em aproximadamente vinte minutos. (Até lá a cerveja já vai ter esquentado também...)

Blog do Macagnan - A CERVEJA ATRAPALHA NO RENDIMENTO ESCOLAR?
Doutor Kaneko: Não, pelo contrário. Alguns donos de faculdade estão aumentando suas rendas com a venda de cerveja nas cantinas e bares na esquina. (Parece que os donos de vans que vendem cachorro quente nas portas das escolas descobriram isso também)

Blog do Macagnan - O QUE FAZ COM QUE A BEBIDA CHEGUE AOS ADOLESCENTES?
Doutor Kaneko: Inúmeras pesquisas vinham sendo feitas por laboratórios de renome e todas indicam, em primeiríssimo lugar, o garçom. (Esqueceram de citar o braço...)

Blog do Macagnan - CERVEJA ENGORDA?
Doutor Kaneko: Não. Quem engorda é você. (E o caixa de quem vende, ora pois!)

Blog do Macagnan - A CERVEJA CAUSA DIMINUIÇÃO DA MEMÓRIA?
Doutor Kaneko: Que eu me lembre, não. (Eu também não me lembro, aliás, qual é a pergunta mesmo?)

Bom, pessoal, por hoje é só... O Macagnan agradece ao Zaroio pela foto do tio na praia, ao amigo Milton pelo e-mail que deu origem a este post (salvou a semana!) e ao site Ralando a Panela pela fotinho simpática com que encerramos nosso post. Até o próximo e eu me vou antes que a cervejinha esquente. Fui...

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Os mistérios da foto dos Beatles.

A inspiração para este post me veio ao ler uma matéria no site Terra ("Último suspiro" dos Beatles, 'Abbey Road" completa 40 anos, de Sábado, 26 de setembro de 2009).Já tinha visto alguma coisa sobre alguns fatos "misteriosos ou simbólicos" sobre esta foto, feita pelo fotógrafio Ian Macmillan e a data me pareceu própria para uma melhor ilustração da matéria. Resolvi então reeditá-la do meu jeito e postar. Aos "beatlemaníacos" ou não, boa diversão!

A foto, feita em 8 de agosto de 1969, estampa a capa do penúltimo álbum dos Beatles, "Abbey Road", nome da rua onde esta foto foi tirada e do famoso estúdio de gravação da EMI.

Correm boatos por aí que esta foto teria uma série de simbolismos ocultos que dariam a entender que o verdadeiro Paul McCartney teria falecido ainda na década de 60 e a foto da capa seria uma encenação disto (farsa ou drama?). São apontados os seguintes detalhes:

Para a representação do suposto "enterro", ficaram caracterizados assim:

1 - John Lennon, primeiro à direita vestido de branco, representaria o padre à frente do suposto funeral.

2 - Ringo Starr, segundo à direita vestido de preto, representaria o encarregado pelo funeral.

3 - Paul McCartney (supostamente...), terceiro à direita, representaria o próprio defunto, de pés descalços como é tradicional em algumas religiões.

Outro detalhe chama a atenção em Paul McCartney: seus passos estão invertidos em relação aos demais Beatles. Observe na foto a seguir, onde "D" indica o pé direito e "E" o pé esquerdo.


4 - George Harrison, primeiro à esquerda, representaria o coveiro, trajando roupas comuns de trabalho.

Na foto, à direita entre John Lennon e Ringo Starr aparecem também dois carros funerários pretos da época. Diz-se que estavam posicionados em direção a um cemitério próximo dali.

Há um fusca estacionado atrás de George Harrison na foto. A placa, através do processo de ampliação fotográfica apresenta a seguinte inscrição "LMW 281F" (padrão europeu de placas de identificação de veículos da época). Supostamente outra mensagem simbólica na foto: "Linda McCartney Widowed" (Linda McCartney viúva). Linda McCartney era a primeira esposa de Paul. 28 seria a idade que Paul supostamente teria ao falecer. O número 1 poderia ser interpretado como "I", formando a palavra inglesa "IF" (se), dando o seguinte significado:" 28 (anos) se (vivo)".












Bom, tire você mesmo suas conclusões depois disso tudo. Verdade? Coincidência? Eu mesmo não cheguei a conclusão nenhuma. Até faria sentido ocultar a suposta morte de um integrante do grupo se não fosse, conforme consta na matéria, o clima de "final de carreira" reinante. Seria uma tentativa de dar uma sobrevida à banda? Seria uma forma de não decepcionar os fãs e desviar o foco da banda como um todo para um integrante só? Não sei...

Abbey Road continua lá depois de quarenta anos... com sua faixa de pedestres (mais moderna), com o famoso estúdio ainda ali.


E se você quer dar uma espiada lá, o Estúdio tem em seu site uma webcam apontada para o local da foto. Veja agora!

Boa diversão e até o próximo!

(As fotos utilizadas são originadas de diversos sites encontrados na Internet. Agradecimentos do Macagnan aos respectivos proprietários das mesmas).

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Saudosista mas feliz!


E quem não é saudosista? Em maior ou menor grau todo mundo tem um pouquinho de saudosismo. Não que isso seja ruim, pois sempre é bom ter algo de bom para lembrar, isso traz um "gás" a mais quando estamos nos sentindo "perdidos de nós mesmos". Mas saudosismo em excesso pode prejudicar, alienar a pessoa da realidade e envolvê-la em seu mundo próprio.

Você lembra de uma música que marcou algum momento de sua vida e até hoje, sempre que pode, tenta escutá-la? Tem um filme que por algum motivo ficou marcado na sua vida e você vive procurando na locadora? Tem algum lugar que você gosta de ir somente para relembrar algum fato marcante acontecido com você? Então você é saudosista.

Geralmente temos uma certa timidez em assumir esse saudosismo perante outras pessoas. Às vezes temos a impressão de que nosso saudosismo pode se converter em "teimosia". Eu também sou um pouco saudosista. Uma vez disse e continuo achando que a década de 80 foi a melhor década da música nacional e internacional. Afinal de contas, eu cresci ouvindo essas músicas, lembro-me vagamente de assistir com meu pai filmes de bang-bang em uma tv preto e branco, fiquei maravilhado quando vi pela primeira vez um relógio digital e por aí vai...

O tempo passa, nós crescemos, ficamos velhos, a "barriguinha" aparece e (no meu caso) o cabelo desaparece mas aquele sentimento bom permanece em nós, como se fosse nosso tesouro pessoal armazenado no lugar mais seguro do mundo: dentro de nós.

Bom, depois de todo esse discurso, lembrei-me de algumas músicas da minha infância, outras da mesma época e que vim a conhecer muitos anos depois. E pensei: -E por quê não mostrá-las a alguém? Quem sabe não despertem lembranças preciosas esquecidas em você?

Quando tenho oportunidade, escuto minhas músicas preferidas e fico feliz por "me encontrar" de novo. Sinto que ainda estou muito vivo apesar do ritmo de vida que levamos não nos permitir isso e nos transformar quase que em robôs a serviço de sei lá o quê!

(Imagem extraída do site http://br.olhares.com)

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Perdemos Patrick Swayze.


É, esta semana o mundo perdeu mais uma celebridade. Patrick Swayze (18 de Agosto de 1952 - 14 de Setembro de 2009), 57 anos, vítima de câncer pancreático contra o qual vinha lutando a quase dois anos. Talvez uma celebridade muito menos conhecida do que Michael Jackson. As poucas coisas de que me lembro dele são sua participação no filme "Dirty Dancing" e sua música neste filme (She's like the wind).

Por mais de dois anos levei ao ar um programa romântico aos domingos à noite. Um dos quadros do programa era "Tradução da noite", onde era feita a tradução (ao vivo e em tempo real, acreditem) de uma música romântica de língua estrangeira. É claro que eu pesquisava e imprimia as letras antes, preparava o programa. E nesse pesquisar e traduzir fui aos poucos me encantando com as letras, especialmente das músicas românticas que encontrava. Algumas possuíam uma letra simples, sem trocadilhos e outras frescuras e sem o apelo ao escracho das músicas atuais, porém de conteúdo capaz de tocar até os corações mais duros. Me surpreendi com muitas das músicas que traduzia pela qualidade do seu conteúdo.

She's like the wind entrou para minhas preferidas por obra do acaso. Já havia ouvido a música algumas vezes e, sem conhecer a letra, achei-a bastante agradável aos ouvidos. Um belo dia (não me lembro mais a data exata) comprei por acidente um disco usado (sim, em plena era dos CDs eu ainda comprava alguns discos) onde dizia na capa "Patrick Swayze" e a famosa She's like the wind. Comprei o disco sem olhar; quando fui fazer isto, ôpa! Era um disco promocional! Para quem não sabe ou não lembra mais, os discos promocionais eram discos distribuidos "de grátis" com apenas uma música nos dois lados, geralmente a música principal do mais recente disco a ser lançado. (também chamados de single, do inglês único, por trazerem apenas uma música). Esse disco servia como material de divulgação e conquista dos consumidores. Pense nele como uma "amostra grátis". Tais discos, por serem de natureza promocional, não poderiam ser vendidos (mas...). Fiquei decepcionado (poxa, comprei um disco promocional com a mesma música nos dois lados!). Mas o que compensou foi a tradução da letra no verso da capa. Para quem ficou curioso, aí vai a letra original e a tradução encontradas no site Vagalume:


She's like the wind through my tree
Ela é como o vento através do meu tronco
She rides the night next to me
Ela trilha a noite perto de mim
She leads me through moonlight
Ela me guia ao longo do luar
Only to burn me with the sun
Só pra queimar-me com o sol
She's taken my heart
Ela está roubando meu coração
But she doesn't know what she's done
Mas ela não sabe o que me faz
Feel her breath on my face
Sinto a respiração dela em meu rosto
Her body close to me
O corpo dela junto ao meu
Can't look in her eyes
Não consigo olhar em seus olhos
She's out of my league
Ela está fora do meu alcance
Just a fool to believe
Apenas um bobo pra acreditar
I have anything she needs
Que eu tenho algo que ela precisa
She's like the wind
Ela é como o vento
I look in the mirror and all I see
Eu olho no espelho e tudo o que vejo
Is a young old man with only a dream
É um "jovem homem velho" com um só sonho
Am I just fooling myself
Eu estou apenas me enganando
That she'll stop the pain
Que ela irá parar a dor
Living without her
Vivendo sem ela
I'd go insane
Eu iria ficar louco
Feel her breath on my face
Sinto a respiração dela em meu rosto
Her body close to me
O corpo dela junto ao meu
Can't look in her eyes
Não consigo olhar em seus olhos
She's out of my league
Ela está fora do meu alcance
Just a fool to believe
Apenas um bobo pra acreditar
I have anything she needs
Que eu tenho algo que ela precisa
She's like the wind
Ela é como o vento

E vão-se, um a um, meus cantores preferidos. Ficam as vozes registradas, as letras. Perde-se a emoção imposta na interpretação da letra, o toque pessoal do cantor ao cantar. Fica um microfone vazio, à espera de que venha alguém a tirá-lo do silêncio da ausência de quem já não fala mais com ele. E com isso, percebo também que estou envelhecendo. Patrick Swayze, vá em paz! Sua missão aqui está cumprida!

Até o próximo, pessoal!

(Imagens retiradas de diversos sites na Internet)

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

A lição do monitor.

Nesses dias em que vivemos, rodeados por equipamentos eletrônicos, digitais, computadores e etcetera, pouco a pouco vamos nos condicionando a ver a vida de um modo mecânico, preciso, alucinantemente ágil e sobrecarregados de informações que, sabe-se lá iremos precisar. Uma certa vez, em um momento filosófico, olhando para um monitor, acompanhando o comportamento de um computador que estava reparando, de repente "travou". Simplesmente travou! E nessa hora, o que a gente faz? Dá aquele tapão com gosto do lado do monitor. Que atire a primeira pedra quem nunca fez isso... E quando estava a alguns centímetros do monitor, parei! Pensei: - Ei, o monitor está funcionando muito bem. Quem está fazendo coisa errada é a "CPU" ( no caso, o gabinete com todas as outras tralhas dentro). Quem deveria levar este tapa era ela! E eis que me veio a inspiração para a seguinte fábula.

Fábula? O que é isso?

Bom, isso é uma história antiga mas vou explicar: fábula é uma história fictícia, casta e que traz uma mensagem de moral ao seu final. Famosas são as Fábulas de Esopo, das quais pude conhecer as mais famosas através de uma coleção de livros chamada "O Mundo da Criança" da Editora Delta. Geralmente os personagens das fábulas de Esopo eram animais mas as suas atitudes eram idênticas aos seres humanos assim como as morais ao fim das fábulas cabiam aos mesmos.

Voltando ao monitor... Por um segundo refleti quantas vezes havia feito este ato raivoso e impensado penalizando quem simplesmente se limitava a mostrar o que estava acontecendo de errado com os outros. Senti-me até um pouco culpado por essa injustiça e prometi daquele momento em diante tentar nunca mais repetir esse erro.

A lição de moral que tirei disso e que infelizmente se aplica, e muito, ao ser humano?

" Quem mostra a verdade ou os erros dos outros é o primeiro a sofrer a punição por isso".

Até o próximo! Não maltratem seus monitores, eles não têm culpa dos travamentos do computador...

(Imagem: http://blablacafe.blogspot.com)

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Fuçando e aprendendo…

Quem já não estava no meio de um jogo interessante no computador na casa de um primo ou amigo e teve que sair do jogo para ir para casa. E em casa o jogo estava “atrasado”? Que decepção! E nessa hora a gente se pergunta: – E se tivesse um jeito de levar o jogo do jeito que estava lá na casa do nosso amigo ou primo?

Fuçando em dois joguinhos de computador, acabei descobrindo um meio de fazer esse “milagre” do transporte do jogo. Não que eu vá, num passe de mágica trazer uma cópia do jogo para o nosso computador. Milagre, magia e coisas do tipo NÃO EXISTEM na informática. O que existe é pura e simplesmente lógica, matemática e paciência (muuuita!).

O que vou mostrar aqui não é regra geral; pode funcionar com alguns jogos ou não. Antes de começar, reforço aqui a importância de um “backup” e até a criação de um ponto de restauração (Windows XP e acima). Vou usar como exemplo os jogos “Chuzzle Deluxe”, produzido pela Raptisoft/PopCap Games e “Zuma Deluxe” produzido pela Zylom Games.
Nestes dois jogos você cria um “profile” (perfil) onde ficam armazenadas as informações sobre os níveis que você passou, a sua pontuação e outras informações que eu não faço idéia do que sejam. Vejamos onde ficam esses dois “profiles” :

No “Chuzzle Deluxe”, o arquivo fica em “C:\Arquivos de programas\Chuzzle Deluxe\Profiles”.

(pasta “C:\Arquivos de programas\Chuzzle Deluxe\Profiles”)

Dentro da pasta “Profiles” haverá outra com o nome de seu perfil criado no jogo. Esta pasta é a que você irá copiar. Depois, no computador em que queremos continuar jogando, colamos esta pasta exatamente no mesmo lugar onde estava a que copiamos. Então é só entrar no jogo e continuar do ponto onde estava. E não esqueça de fazer uma cópia do arquivo original em outra pasta. Caso não dê certo, você tem como voltar tudo ao normal (asim esperamos, hehehe…)

No “Zuma Deluxe”, o arquivo fica em "C:\Arquivos de programas\Zylom Games\Zuma Deluxe".

(pasta "C:\Arquivos de programas\Zylom Games\Zuma Deluxe")

Dentro da pasta “Zuma Deluxe” há uma pasta chamada ”userdata”. Esta é a pasta que você irá copiar. Depois, o procedimento é o mesmo descrito para o jogo “Chuzzle Deluxe” (copiar a pasta de sua origem para o outro computador).

Reforço aqui a necessidade de se ter feito cópia dos arquivos que vão ser substituídos e até a criação de um ponto de restauração do sistema. Lembro ainda que nem sempre isso pode funcionar, por isso, faça por sua conta e risco com outros jogos! Esses dois eu testei e deu certo.

Boa diversão e até o próximo!

(Imagem extraída do site http://meiobit.pop.com.br/)

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Deu pane no automóvel. E agora?


Bem se sabe que os automóveis são, hoje em dia, itens de necessidade e não mais objetos de status, luxo e riqueza. Nos acostumamos de tal foma a eles que fica difícil imaginar hoje em dia o mundo civilizado sem essa genial invenção do senhor Henry Ford. Porém são máquinas e nunca se sabe quando vão falhar (geralmente essas maquininhas falham justo na hora que mais contamos com elas). E aí? Quando um imprevisto acontece, a primeira pergunta que surge é: - E agora? Vou fazer o quê? Pensando nisso vão aí algumas dicas que poderão ser úteis (ou não), com suas devidas referências.

(extraída de http://forum.monzeiros.com/viewtopic.php?f=15&t=1113)

Pára-brisa quebrado - Quando um pára-brisa se quebra, alguns cuidados devem ser tomados. O primeiro passo é remover o vidro quebrado. Para isso, o ideal é forrar o capô e painel com um cobertor ou folhas de jornal, para evitar riscos ou queda de cacos nas entradas de ar. Com a mão protegida (por luva ou pano), bata no vidro com cuidado, de dentro para fora, usando, de preferência, óculos para proteger a vista. Se for trafegar sem o pára-brisa, mantenha todos os vidros abertos (para facilitar o escoamento do ar) e mantenha os ocupantes com a vista protegida, para evitar que cacos ou poeira cheguem aos olhos. Uma solução de emergência é colar, no lugar do vidro, um pedaço de plástico transparente.

(Extraída da seção Carros do Site Globo.com)

Quando se estiver em apuros com um limpador que não funciona, o motorista pode fazer uso de um artifício comum para conseguir a visibilidade suficiente para seguir adiante. Será preciso ao menos dois cigarros. Abra os cigarros e esfregue o fumo na parte externa do vidro, deixando a água da chuva remover naturalmente os fragmentos do cigarro. O fumo vai remover a oleosidade do vidro e assim facilitará a passagem da água que passa a escorrer pelo vidro enquanto proporciona uma boa visibilidade ao condutor.

(Extraídas da página http://www2.correioweb.com.br/cw/EDICAO_20030220/sup_sro_200203_88.htm)

Se durante uma troca de pneu em um piso inclinado o carro escorregar um pouco e o macaco inclinar, pode-se usar o estepe para apoiar a carroceria, retirando o macaco e recolocando-o na adequada posição para a troca.

Caso o limpador de pára-brisa pare de funcionar, vale amarrar suas pontas com um barbante, que será puxado manualmente de dentro do carro. Assim, mesmo que devagar, as palhetas limparão a superfície do vidro.

(Extraído de http://www2.uol.com.br/tododia/ano2003/fevereiro/230203/veiculos.htm)

Alguns automóveis das décadas de 70 e 80, por exemplo, dependem até hoje de platinados em lugar de ignição eletrônica. Sujeito a desgates, o platinado gasta com o tempo e “cola” contato. Para resolver, basta soltar seu parafuso de regulagem, encostar o platinado no ressalto do distribuidor e, entre as duas peças, colocar uma lâmina, como a de uma faca. Aí, deve-se apertar o parafuso e tirar a lâmina que o platinado estará novamente regulado e o motor funcionará. Esses mesmos carros apresentam outro problema crônico: o superaquecimento da bobina. “A melhor saída é envolvê-la em um pano levemente molhado para baixar sua temperatura. Dá para seguir viagem, mas o problema deverá se repetir”, ensina Armando Loureiro Junior, mecânico especializado em automóveis antigos da Oficina Três Amigos, no Rio de Janeiro.

Também encontrei mais dicas em:

http://www.monzaclube.com/fafacil/fafacil_MC_07_macetes.shtml

http://br.geocities.com/cefaneia/carro.htm

http://www.dirigindoseguro.com.br/?p=31

Se você sabe de mais algum macete, nos ensine, coloque nos comentários!

Até o próximo!

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

A insustentável fragilidade dos dados.


Pode parecer estranho mas isso eu aprendi por conta própria, após perder dezenas e dezenas de arquivos: dados são frágeis! Basta um descuido e pronto, já se foram...
Quem nunca teve um arquivo importante armazenado e na "hora H" falhou, que atire a primeira pedra. Lembro até de algumas mensagens que, quando as via, só dava tempo de pensar: "O que é que eu fiz de errado?". Eram a maioria em inglês, e diziam coisas do tipo "Arquivo corrompido", "Fim inesperado do arquivo", "Incapaz de ler arquivo xxxxxxxx", "Arquivo não existe", e muitas outras...

E aí dirão os mais "entendidos": -Sim, e você fez backup dos arquivos?. Pasmem, a maior parte das vezes que eu me deparei com essa situação tive como resposta um "não" em tom de culpa, digamos assim. Aí complica...
Dados são assim mesmo, enquanto está tudo bem com eles, nos sentimos seguros. Quando eles falham é que tomamos consciência da falta que um backup (cópia de segurança) faz. Imagine uma empresa que possui controle de estoque, controle financeiro, vendas, cadastros de clientes, fornecedores, enfim, toda vida da empresa informatizada. Um erro em um arquivo pode, na melhor das hipóteses, dificultar a rotina da empresa. Por exemplo: imagine que em um estabelecimento um belo dia aconteça um problema com, digamos, a listagem de preços. Se alguém fez backup, é só restaurar o mesmo e tudo volta ao normal. E se não há backup? Nessa hora não adianta coçar a cabeça. Tem muito trabalho pela frente.

Bem, quando se fala em backup, lembra-se em mídia, ou seja, o meio onde serão armazenados os dados. Qual mídia usar? Boa pergunta... depende de que quantidade de dados têm que ser gravados, quais são os equipamentos disponíveis, por quanto tempo se quer manter esses dados... O que nos leva a outra pergunta: Qual mídia é mais segura?
Na minha opinião isto pode parecer radical demais mas NENHUMA MÍDIA É SEGURA. Querem saber por quê?

1 - Disquetes, discos Zip, Discos rígidos são mídias de armazenamento que trabalham à base de magnetismo (geralmente uma base plástica ou metálica recoberta por óxido de ferro recebe os dados que são gravados por uma "cabeça" magnética minúscula). Um campo magnético muito forte ao qual sejam expostos, e no caso dos discos rígidos também um choque mecânico que venha a "riscar" a superfície do disco recoberto pelo óxido de ferro, comprometem a integridade dos dados. Têm-se ainda a umidade, calor excessivo e poeira que também podem afetar as mídias magnéticas, sobretudo disquetes e similares.

2 - CD-ROMs, DVD-ROMs e outras mídias de armazenamento ótico, são mídias compostas, de um modo geral, por uma base de material plástico, uma camada refletora e uma terceira camada que protege a camada refletora. A sua gravação se dá pela ação de um feixe de laser concentrado que fura pequenos "pontinhos" microscópicos na camada plástica da mídia. Em relação aos meios magnéticos, apresenta maior segurança pois uma vez gravados não podem ser apagados, exceto se a mídia for do tipo regravável. A desvantagem deste tipo de mídia é que ela pode ser prejudicada pelo calor, por quedas que venham a "trincar" o disco, o atrito com outras superfícies que pode vir a prejudicar a leitua ou até inutilizar o disco (os famosos "riscos no CD ou DVD"). Também as mídias de menor qualidade perdem a camada protetora em um tempo curto (aquela situação em que o CD ou DVD "descascou"). Também há casos de CDs ou DVDs que foram atacados por uma espécie de fungo que destrói a camada protetora da mídia e chega a danificar a camada refletora.

3 - Pen Drives, MP3 e afins, SSDs (discos rígidos que usam a mesma tecnologia dos pen drives) e similares, são mídias compostas por chips ou circuitos integrados que armazenam dados que são gravados mediante pulsos elétricos ordenados. São mídias que não possuem partes funcionais mecânicas, portanto não sujeitas a erros causados por desgastes físicos. A desvantagem deste tipo de mídia é exatamente o modo de gravação. A mesma energia que armazena os dados pode corrompê-los. Que o diga quem já teve problemas com pen drive: esqueceu de desmontar o volume ou remover com segurança e zap... tirou o pobre da conexão USB. Um belo dia o usuário tem a surpresa de não achar o que precisa lá no pen drive. Por quê? Simplesmente porque quando tirou o pen drive, tinha alguma coisa acontecendo envolvendo o mesmo e o arquivo ficou sem um pedaço, ou pior, quando acontece um pico de energia ao tirar o pen drive em hora imprópria e esse pico de energia "limpou" uma parte ou toda a informação lá gravada.

Enfim, o que fazer, já que não há mídia cem por cento segura? Fácil: multiplique! Não entendeu, né? Tudo bem, é simples: se você se dispôs a fazer uma cópia de segurança, por que não fazer duas ou três em locais diferentes? Isso "salvou a minha pele" várias vezes quando precisei de um backup e ele me falhou. É, acreditem, existe a chance de um backup falhar! Eu aprendi isso da pior forma possível: quando contei com um backup para restaurar um sistema de gerenciamento de uma empresa, fiquei com um arquivo pela metade! Bom, para se ter uma idéia do trabalho que um backup nos poupa, eu tive que cadastrar cerca de cem itens um a um e atualizar um backup de quase um ano antes procurando em notas fiscais, anotações e onde mais pudesse haver informações.

Tomara que você nunca tenha que passar por isso. Para encerrar com um toque de humor, posso dizer que backup é como camisinha: todo mundo diz que é ruim de usar mas depois que acontece, todo mundo se lamenta de não ter usado... hehehe...

Abraço a todos e até o próximo! Cuidem bem dos seus dados!

(Imagens extraídas dos sites Laércio Vasconcellos Computação, Wikipedia, NewNet, Palhares Digital e Blog Tecneira)

sábado, 15 de agosto de 2009

Significados diferentes para "CPI"

Que CPI significa "Comissão Parlamentar de Inquérito" todo mundo está "careca" de saber. Mas, por que não esculhambar um pouco com essa sigla? Criar significados diferentes e até engraçados? Eu já comecei a lista, espero que vocês continuem. Tá, mas não vale palavrão e coisas do tipo, tudo bem? Então lá vai:

Cheiro de Pizza Iminente
Ceção di Preguntas Inguinorante (Seu Creysson)*
Coleção de Políticos Inoperantes


E por aí vai....


*Seu Creysson é um personagem do programa humorístico "Casseta e Planeta", exibido pela Rede Globo.

domingo, 9 de agosto de 2009

64 anos da bomba atômica de Hiroshima: nada a comemorar


(Imagens e texto de pesquisa: Wikipedia)

9 de Agosto de 1945. Um dia para a humanidade se envergonhar. Neste dia milhares de vidas inocentes foram ceifadas, de imediato ou com o passar do tempo. Nesta data a cidade de Nagasaki foi o alvo da "Fat Man", uma das bombas atômicas que atingiram o Japão. Três dias antes foi a cidade de Nagasaki vítima da "Little Boy". É inegável o fato de que a tecnologia nuclear trouxe benefícios como as usinas nucleares que se tornaram uma alternativa, na minha opinião muito arriscada, para geração de energia elétrica; o surgimento da medicina nuclear, que elevou a outro patamar os diagnósticos médicos. Porém é inegável também o fato de que milhares de pessoas comuns, assim como eu e você tiveram que arcar com as consequências disso. Imaginem quantas pessoas que não tinham absolutamente nada a ver com a guerra e acabaram sendo mortas pela ação da bomba ou que tiveram sequelas causadas pela radiação.
Quantas crianças foram vítimas deste ato?
Quantas crianças ficaram órfãs por causa deste ato de guerra? É fato conhecido que após a guerra muitas crianças nasceram com deficiências físicas. E quem realmente tinha interesses nessa guerra sequer pisou lá! E o quê se ganhou com isso? O Japão ressurgiu como uma potência mundial, mas pagou um preço caríssimo, na minha opinião. E os Estados Unidos, ganharam o quê com isso? Status, dinheiro? E a lembrança dos inocentes que tiveram suas vidas, seus sonhos e aspirações interrompidos? Tem dinheiro que pague uma vida interrompida? E milhares delas? A questão que fica é: O que aprendemos com isso? Valeu a pena?
Para finalizar e a título de curiosidade, o avião que lançou a bomba atômica sobre Hiroshima chamava-se "Enola Gay", um bombardeiro modelo B-29 que levava o nome da mãe do piloto, coronel Paul Tibbets. Dizem que o coronel, depois que viu o estrago que o "Fat Man" havia feito, enlouqueceu e teve de ser afastado de seu posto.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Tem coisas que falamos e nem sabemos que histórias têm por trás!!!!

Certamente você já ouviu dizer que determinada coisa foi "feita nas coxas" ou "aquele lugar parece a casa da mãe Joana". Algumas dessas expressões estão caindo em desuso mas, por trás delas existem histórias interessantes as quais consegui resgatar algumas:

NAS COXAS
As primeiras telhas do Brasil eram feitas de argila moldada nas coxas dos escravos.
Como os escravos variavam de tamanho e porte físicos, as telhas ficavam desiguais.
Daí a expressão fazendo nas coxas, ou seja, de qualquer jeito.

(E tem gente que pensava "outras coisas" quando ouvia isso, hehehe...)

CASA DA MÃE JOANA
Na época do Brasil Império, mais especificamente durante a menoridade do Dom Pedro II, os homens que realmente mandavam no país costumavam se encontrar num prostíbulo do Rio de Janeiro cuja proprietária se chamava Joana. Como, fora dali, esses homens mandavam e desmandavam no país, a expressão casa da mãe Joana ficou conhecida como sinônimo de lugar em que ninguém manda.

(Existe também a variante "Casa da sogra", usada somente por corajosos(as), hehehe...)

CONTO DO VIGÁRIO
Duas igrejas de Ouro Preto receberam, como presente, uma única imagem de determinada santa, e, para decidir qual das duas ficaria com a escultura, os vigários apelaram à decisão de um burrico. Colocaram-no entre as duas paróquias e esperaram o animalzinho caminhar até uma delas. A escolhida pelo quadrúpede ficaria com a santa. E o burrico caminhou direto para uma delas... Só que, mais tarde, descobriram que um dos vigários havia treinado o burrico, e conto do vigário passou a ser sinônimo de falcatrua e malandragem.

(Essa surpreendeu até a mim!)

SEM EIRA NEM BEIRA
Os telhados de antigamente possuíam eira e beira, detalhes que conferiam status ao dono do imóvel.
Possuir eira e beira era sinal de riqueza e de cultura.
Estar sem eira nem beira significa que a pessoa é pobre e não tem sustentáculo no raciocínio.

(Pesquisando um pouqinho na Internet, achei uma explicação bem acessível no Yahoo! respostas).

Espero que tenham gostado!

domingo, 2 de agosto de 2009

Montando fotos


Já pensou em sacanear aquele "mala sem alça" que vive lhe atormentando com suas piadinhas sem graça? O site Montafoto.com
te dá uma ajuda. Veja ao lado um exemplo!

O site tem a opção até de publicar a foto direto no Orkut. Alguns recursos do site só podem ser usados depois de se cadastrar no mesmo. Mas vale a pena! Eu usei os serviços deste site para criar cartazes para uma peça teatral em estilo faroeste e ficaram excelentes! E o mais importante, É GRÁTIS! hehehe...

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Arquivo da Web?

Pois é, acreditem! Para muitos a Internet é algo relativamente recente. Porém, acidentalmente, há muitos anos atrás, chegou ao meu conhecimento um site interessante, como se fosse um "arquivo morto da Internet". Para os saudosistas de plantão vale a pena conferir como eram as primeiras versões de suas páginas favoritas.
Ah!, o link é: http://www.archive.org/web/web.php

Boa diversão a vocês!
Google+